Sumário Econômico 1555

Reforma trabalhista viabilizou ganhos salariais a profissionais do comércio, e setor deixa de gastar R$ 748 milhões com novas ações na justiça em 2018 - Impactos positivos da reforma trabalhista seriam mais rápidos se não fossem a lentidão na retomada do nível de atividade e as incertezas político-econômicas ao longo de 2018. Foram inúmeros os avanços da reforma trabalhista instituída pela Lei nº 13.467/2017. A adoção das medidas aprovadas ainda é parcial: de um lado, devido à sua novidade; e de outro, às incertezas decorrentes de Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADIs) que tramitam no STF, além de tentativas de anulação de alguns dispositivos da nova lei por parte de órgãos da Justiça do Trabalho, em especial do TST. Aos poucos, no entanto, essas incertezas haverão de ser superadas, e o Brasil poderá praticar relações de trabalho modernas e respeitadoras dos direitos de empregados e empregadores. Isso terá impacto positivo no ambiente de negócios das empresas, na animação de novos investimentos e na geração de empregos de boa qualidade.

Estimativa do PIB chega ao menor patamar do ano - No último relatório Focus divulgado pelo Banco Central (07/12), a mediana das expectativas para o IPCA teve queda, alcançando 3,71%. Essa foi a sétima semana consecutiva de baixa. No curto prazo, as projeções dos analistas para o IPCA são de 0,12% para dezembro, 0,40% para janeiro e 0,44% para fevereiro do próximo ano. As cinco instituições que mais acertam – TOP 5 – projetam IPCA de 0,14%, 0,37% e 0,42%, respectivamente, valores próximos dos estimados pelo mercado. A mediana das projeções dos analistas para o IPCA de 2019 também foi rebaixada, alcançando 4,07%, e, para 2020, a estimativa é de 4,0%. Já para 2021, reduziu-se para 3,75%.

A III Plenária do Fórum Permanente das MPEs - Com a presença de congressistas da Frente Parlamentar para as MPEs do Congresso Nacional, do secretário da Secretaria Especial das Micro e Pequenas Empresas (Sempe) e do ministro do MDIC compondo a mesa principal, foi realizada, no dia 28 de novembro, a III Plenária do Fórum Permanente das MPEs. Durante o encontro, destacou-se o posicionamento da parte de alguns deputados diante do papel do governo, que tem sido o de mostrar-se muito mais interessado em arrecadar das MPEs do que propriamente se preocupar com o desenvolvimento e crescimento econômicos. O que parece vir a ser uma boa notícia é que o próximo governo tem foco na desregulamentação, na desburocratização, na transformação para melhor do ambiente de negócios, visando a facilitar e tornar mais leve a vida dos empresários, proporcionando-lhes novas condições.

Download

  • Sumário econômico - n.1555 | Download

Comments

0

Os comentários serão moderados, portanto evite o uso de palavras chulas, termos ofensivos ou comunicação vulgar. Se tiver alguma dúvida sobre o tema abordado aqui, use a nossa Área de Atendimento. Talvez a resposta já esteja lá.

Post new comment

The content of this field is kept private and will not be shown publicly.