Sobre a CNC

Adicionar aos meus Itens 

O que é a CNC?

 

Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) é a entidade sindical de um dos principais setores da economia do País. Juntas, essas categorias respondem por cerca de 1/4 do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro e geram aproximadamente 25,5  milhões de empregos diretos e formais.

Representante máxima dos cerca de 5 milhões de empresas do comércio de bens, serviços e turismo, a CNC foi fundada em 4 de setembro de 1945 (conheça toda essa história).

Desde então, assegura os interesses e avanços do setor em órgãos de jurisdição e consultivos, no Brasil e no mundo. Nesses organismos, a CNC contribui com as decisões e com a formulação de diretrizes de políticas econômica, administrativa, social e ambiental.

Saiba mais sobre as representações da CNC

Como parte do seu compromisso com o fortalecimento do setor, a entidade também coordena o Sistema Confederativo da Representação Sindical do Comércio (Sicomércio), que reúne 34 federações patronais (27 estaduais e sete nacionais), as quais agrupam mais de mil sindicatos das categorias econômicas do comércio em todo o Brasil.

No entanto, a atuação da CNC vai além de defender os interesses desses segmentos. A Confederação administra, também, um dos maiores sistemas de desenvolvimento social do mundo – o Serviço Social do Comércio (Sesc), com atuação nas áreas de educação, saúde, cultura e lazer, e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), principal agente da educação profissional voltada para o setor do comércio de bens, serviços e turismo.

Missão e Visão

Missão

Assegurar às empresas do setor terciário as melhores condições para gerar resultados positivos e desenvolver a sociedade.

 

Visão

Liderar a comunidade empresarial do comércio de bens, serviços e turismo, com reconhecida influência no desenvolvimento do país.

Sistema CNC-SESC-SENAC

Presente em todo o País, o Sistema CNC-SESC-SENAC é responsável por um dos maiores conjuntos de ações em prol do desenvolvimento social no mundo. Anualmente, cerca de 50 milhões de brasileiros são beneficiados por suas atividades.

 

Conheça as atribuições dos integrantes do Sistema:

CNC 

Sob a figura do presidente da Confederação, preside os Conselhos Nacionais de Administração do SESC e do Senac.

 

Senac

Promove atividades de reciclagem e aperfeiçoamento profissional para todos os segmentos do comércio. São, aproximadamente, 800 diferentes tipos cursos voltados para os mais diferentes segmentos. Visite o site do Senac


SESC 

Atua pela melhoria da qualidade de vida e promoção da cidadania. Comerciários e seus familiares, bem como as populações carentes, contam com modernos centros culturais, bibliotecas, quadras poliesportivas, teatros, restaurantes, cinemas, salas de aula, clínicas odontológicas, hospedagem, entre outros serviços. Visite o site do SESC


Com essas ações, CNC, SESC e Senac tornam-se parte importante da vida brasileira e agentes do desenvolvimento econômico e social.

 

Para saber mais, consulte a publicação Sistema CNC-SESC-SENAC.

Atribuições da CNC

São competências da Confederação:

  • Representar, no plano nacional, os direitos e interesses do comércio brasileiro;     
  • Organizar e disciplinar o Sicomercio, do qual é entidade máxima;
  • Eleger ou designar representantes do comércio junto aos órgãos de jurisdição nacional;
  • Conciliar divergências e conflitos entre federações filiadas;
  • Celebrar convenções ou contratos coletivos de trabalho e prestar assistência em acordos coletivos nas localidades onde não haja sindicatos e/ou federações representativas de categoria econômica;
  • Administrar o SESC e o Senac.

Nossos Ideais

Comprometida com o setor, a CNC aposta em condutas e avanços como:

  • Direito de propriedade, livre iniciativa, economia de mercado e Estado democrático de direito;
  • Princípios de liberdade para exercer o comércio, lealdade na concorrência e ética no desempenho da atividade profissional;
  • Preservação e consolidação da unidade nacional com o desenvolvimento do comércio em todas as regiões do País;
  • Conquista e prestígio dos valores relacionados à confiança nas instituições, com realce para a moeda e o crédito;
  • Brasil aberto ao comércio internacional e integrado na economia mundial;
  • Harmonia e solidariedade das categorias econômicas e o amplo entendimento com as classes profissionais, visando à paz social.