STF/União X Sanoli – Indústria e Comércio de Alimentação Ltda.

Crédito: Internet

Plenário

Finsocial

RE 193.924

Relator: Edson Fachin

Por maioria, os ministros decidiram que deve haver a majoração das alíquotas da contribuição ao Fundo de Investimento Social (Finsocial) ao contribuinte que se qualifica como empresa exclusivamente prestadora de serviços.

Assim entenderam os ministros Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Luiz Fux, Celso de Mello e Cármen Lúcia. Para eles, a própria empresa já se declarou exclusivamente prestadora de serviços e, por isso, a 2ª Turma, ao analisar a matéria, teria aplicado de forma errada o precedente do plenário do tribunal.

Segundo os ministros, o paradigma (RE 150.764) declarou a inconstitucionalidade da incidência do Finsocial sobre empresas destinadas a vendas de mercadorias e mistas, mas, no caso, trata-se de empresa prestadora de serviço.

O relator, Edson Fachin, e o ministro Ricardo Lewandowski ficaram vencidos por entender que seria necessário rever provas para analisar mérito da matéria, ou seja, seria preciso analisar se a empresa realmente se dedica exclusivamente à prestação de serviços para que então houvesse a majoração das alíquotas da contribuição ao Finsocial.

Os embargos de declaração, apresentados pela União, discutiam a inconstitucionalidade da majoração das alíquotas da contribuição ao Finsocial para as empresas não dedicadas exclusivamente à prestação de serviços.

 

Fonte: JOTA.info.

Comments

0

Os comentários serão moderados, portanto evite o uso de palavras chulas, termos ofensivos ou comunicação vulgar. Se tiver alguma dúvida sobre o tema abordado aqui, use a nossa Área de Atendimento. Talvez a resposta já esteja lá.

Post new comment

The content of this field is kept private and will not be shown publicly.