CNC e Banco da Amazônia firmam acordo que garante linhas de crédito para empresas

AddToAny buttons

Compartilhe
10 A 11 set 19
Ex: 8h00 às 18h00
Botão - Tenho Interesse
Esse preenchimento não garante sua
inscrição. É apenas para fins de comunicação,
envio de novidades e informações sobre o
evento.
Reunião e assinatura do Acordo de Cooperação Técnica entre CNC e Banco da Amazônia
Reunião e assinatura do Acordo de Cooperação Técnica entre CNC e Banco da Amazônia
Crédito
Ascom Fecomércio-PA

(10/09/2019)

Garantir a ampliação da oferta de linhas de crédito, investimento e capital de giro para as empresas do comércio de bens, serviços e turismo é um dos objetivos do Acordo de Cooperação Técnica firmado, em Belém (PA), entre a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e o Banco da Amazônia. O acordo, assinado em 9 de setembro, estende-se ao conjunto das empresas representadas pelos sindicatos e Federações do Comércio com atuação nos Estados da Amazônia Legal.

Um dos pontos do convênio é a aproximação das micro e pequenas empresas com o Banco da Amazônia, pois elas têm mais dificuldades para acessar os bancos. "Esse convênio pretende aproximar a classe empresarial, especialmente os médios e os pequenos empresários, do Banco da Amazônia, para que possam se organizar e buscar os empréstimos e financiamentos para rotatividade de seus negócios", destacou o vice-presidente da CNC Valdeci Cavalcante.

De acordo com o vice-presidente Financeiro da CNC, Leandro Domingos, a crise econômica atingiu muitas empresas do comércio, e esse acesso ao crédito pode contribuir para a retomada dos negócios. "Durante essa crise que o Brasil viveu, as empresas se descapitalizaram e perderam recursos. Por isso, acredito que esse momento é muito oportuno para negociação com os bancos e a consolidação desses convênios, para garantir um fôlego maior para as empresas do segmento", explicou Leandro.

O  convênio

O acordo pode ajudar a captação de recursos para ampliação ou criação de novas empresas. De acordo com o presidente do Sistema Fecomércio Pará, Sebastião Campos, a análise de crédito feita pelo Banco da Amazônia deverá ser mais flexível. "Com esse acordo, queremos efetivamente que os empresários do comércio de bens, serviços e turismo tenham acesso facilitado e flexível às linhas de crédito ofertadas pelo Banco da Amazônia, através do Fundo Constitucional de Desenvolvimento do Norte (FNO)", explicou Campos.

O presidente do Banco da Amazônia, Valdecir Tose, destacou que o acordo prevê a divulgação das linhas de crédito do FNO e a rapidez no processo de análise feita pelo banco. "O Banco da Amazônia criará uma linha de crédito específica para o comércio, que será mais simples, mais rápida e deverá atender às necessidades dos comerciantes paraenses e dos outros estados da região", afirmou.

Eliezir Viterbino, presidente do Sistema Fecomércio Amapá, ressaltou a amplitude de atuação dos agentes que firmaram o acordo de cooperação técnica. "É muito importante que esses dois grandes agentes, CNC e Banco da Amazônia, estejam firmando esse convênio nesse momento em que começamos a respirar um novo momento em nosso país. Esse momento passa diretamente pela injeção de capital no mercado, uma vez que uma das maiores dificuldades das empresas do segmento de bens, serviços e turismo são os recursos para investimento e capital de giro", explicou Viterbino.

A reunião de assinatura do Acordo de Cooperação Técnica entre CNC e Banco da Amazônia foi acompanhada pelo vice-presidente da CNC Valdeci Cavalcante; pelo vice-presidente Administrativo da CNC, Luiz Gastão Bittencourt; pelo vice-presidente Financeiro da CNC, Leandro Domingos; pelo presidente do Sistema Fecomércio Pará, Sebastião Campos; pelos vice-presidentes da Fecomércio Pará Alberto Oliveira, Joaquim Tadeu e José Armando Arruda; pelo diretor da Fecomércio Pará Felipe Chamma; pelo presidente do Sistema Fecomércio Amapá, Eliezir Viterbino; pelos representantes do Sebrae Pará, além do presidente do Banco da Amazônia, Valdecir Tose.