CNC lança programa de inovação tecnológica voltado a empresas do setor

AddToAny buttons

Compartilhe
31 ago A 01 set 20
Ex: 8h00 às 18h00
Botão - Tenho Interesse
Esse preenchimento não garante sua
inscrição. É apenas para fins de comunicação,
envio de novidades e informações sobre o
evento.
Crédito
CNC

Com as empresas vivendo novos tempos que exigem mudanças e adaptações, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) firmou parceria com a eMotion Studios para oferecer ferramentas de inovação tecnológica que ajudem na modernização e na sobrevivência dos negócios do setor terciário. O programa, denominado CNC Transforma, tem como objetivo revolucionar o setor no País, por meio do desenvolvimento e da apresentação de dezenas de soluções inovadoras para 
empresas de todo o Brasil.

O lançamento ocorreu para quatro públicos do Sistema: os presidentes das 34 federações associadas à CNC, as lideranças dos sindicatos representados, os superintendentes dessas federações e os gestores da Confederação. Para o presidente José Roberto Tadros, a CNC, como entidade máxima do comércio de bens, serviços e turismo brasileiro, tem papel fundamental de ser um exemplo de inovação. “Apesar de sua gravidade sem precedentes, a pandemia acabou se tornando um motor propulsor da transformação digital, evidenciando a necessidade de mudança cultural nas organizações e nas empresas, com a adoção de novas tecnologias e a alocação de capital para testes e experimentos”, destaca Tadros.

O coordenador do Grupo de Trabalho (GT) de Inovação da CNC e gerente executivo de Comunicação da Confederação, Elienai Câmara, afirma que entre os principais resultados esperados estão a ampliação da receita e a redução dos gastos das empresas. “A partir da capacitação de agentes multiplicadores, no âmbito do Sistema Comércio (além da Confederação, dos sindicatos e das federações dos setores representados pela entidade), serão apresentados desafios e oportunidades para as cerca de 100 startups nacionais existentes no ecossistema de inovação da eMotion desenvolverem as soluções, que poderão ser contratadas pelos empresários”, explica Elienai.

Para o especialista em desenvolvimento de negócios digitais e sócio da eMotion Studios, Rodolfo Zhouri, investir em inovação e transformação digital em um momento como o atual não só é possível, como é essencial para subsistência e longevidade das empresas: “Inovação é o principal diferencial competitivo de qualquer negócio, é o que faz a economia se mover, é o que gera empregos de qualidade e dá oportunidades para pessoas empreenderem.”

Planejamento

O CNC Transforma é dividido em quatro pilares: o Comunica, o Multiplica, o Inova e o Conecta, cada um com objetivos bem definidos, mas que se completam de alguma forma. O CNC Comunica é o alicerce, com o objetivo de divulgar, comunicar e contextualizar os stakeholders envolvidos sobre o que é o projeto e seus próximos passos.

Já o pilar Multiplica, que se inicia a partir do próximo mês, é uma capacitação em inovação aberta que será ofertada para equipes da CNC, das federações e dos sindicatos. Essa jornada de aprendizado acontecerá ao longo de sete semanas e formará agentes de inovação aberta, que serão os embaixadores para as articulações necessárias para a próxima etapa do projeto: o CNC Inova.

O CNC Inova busca a resolução de desafios estratégicos dentro da CNC, nas federações e nos sindicatos. Também por meio da metodologia de Open Innovation visando reduzir gastos, melhorar proposta de valor, aumentar a receita ou até mesmo startar a implementação de projetos de P&D dentro da instituição/sistema.

Em seguida, vem o último dos pilares: o CNC Conecta, que buscará trazer soluções inovadoras aos representados para que eles possam desenvolver seus negócios de maneira mais assertiva, gerando valor e eficiência a todo o Sistema.

Lideranças empresariais

O CNC Transforma foi apresentado, prioritariamente, para presidentes de federações e lideranças sindicais. A expectativa de ajudar a ofertar soluções inovadoras, visando aumentar a taxa de associativismo aos sindicatos, foi mencionada pelo presidente da Fecomércio-RS. “Precisamos ter novas ferramentas de entrada no mercado, e esse movimento veio para ficar. É tudo o que precisamos: ser percebidos por aqueles clientes que nos observam, mas ainda não são clientes efetivos”, reforçou Luiz Carlos Bohn.

No encontro com sindicatos, que contou com 358 participantes, a sinalização de mudança começou pelo Sindicato dos Comerciantes de Paragominas (Sincompar), do Pará. Para o diretor executivo da entidade, Ciromar Hupp, a apresentação marcou um novo momento no Sistema Comércio. “Esta data de hoje ficará na história como o dia que a CNC fez renascer a força sindical do Brasil.”

O também diretor executivo do Sindicato do Comércio Atacadista de Rondônia (Singaro), Edilamar Ferrari, destacou a iniciativa. “Todos precisamos nos adequar às novas ferramentas em novos tempos, e esse projeto chegou na hora certa.” 

Do Estado de Goiás, o presidente do Sindicato de Turismo e Hospitalidade (Sindtur) no estado, Ricardo Rodrigues Gonçalves, reforçou que esse movimento será interessante para ajudar todos os segmentos; assim como o presidente do Sindicato das Empresas de Asseio e Conservação do Rio Grande do Sul (Sindasseio), Ricardo Ortolan, representado pela Federação Nacional das Empresas Prestadoras de Serviços de Limpeza e Conservação (Febrac). “Excelente projeto. Importante adotar soluções semelhantes para a venda de serviços”, apontou.