CNC pede a inclusão de logística e transportes como atividades essenciais no Amazonas

AddToAny buttons

Compartilhe
05 A 06 fev 21
Ex: 8h00 às 18h00
Botão - Tenho Interesse
Esse preenchimento não garante sua
inscrição. É apenas para fins de comunicação,
envio de novidades e informações sobre o
evento.
Presidente da Confederação enviou carta ao governador Wilson Lima solicitando a flexibilização na restrição de circulação no estado
Presidente da Confederação enviou carta ao governador Wilson Lima solicitando a flexibilização na restrição de circulação no estado
Crédito
Fecomércio-Sesc-Senac-AM

O presidente da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), José Roberto Tadros, enviou nesta semana carta ao governador do Amazonas, Wilson Lima, solicitando a flexibilização na restrição de circulação no estado para logística e transportes essenciais.

A entidade pede a inclusão dos serviços de transporte, armazenamento, entrega e logística de cargas em geral entre as atividades essenciais. “A CNC vem defender a necessidade de alteração do decreto (nº 43.303/2021) que institui a restrição provisória da circulação de pessoas em espaços e vias públicas em todos os municípios do Amazonas durante as 24 horas do dia”, diz trecho da carta. A Confederação também encaminhou ao governador do Amazonas documento assinado por diversas entidades representativas apoiando a iniciativa, que tem como base trechos presentes no decreto federal nº 10.282/2020 e na Lei nº 13.979/2020.

“Entendemos ser essencial a garantia do abastecimento e entrega das mercadorias em geral, como forma de atendimento às necessidades dos cidadãos amazonenses, que, assim, não precisarão sair de suas casas para adquirir os bens de consumo, assegurando o cumprimento do isolamento e da quarentena”, afirma José Roberto Tadros. “Além de representar uma alternativa capaz de possibilitar a sustentabilidade financeira das empresas do comércio e do setor de transportes de cargas e mercadores, severamente afetadas pelo atual cenário, gerando fluxo de caixa e preservando empregos e renda à população.”

SOS Manaus

Em janeiro, a CNC e a Fecomércio-AM, em conjunto com seus braços sociais, Serviço Social do Comércio (Sesc) e Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), criaram o Movimento SOS Manaus e estão trabalhando, de forma coordenada, para auxiliar o governo do Amazonas no atendimento a pacientes com o novo coronavírus, em meio ao momento de extrema dificuldade por conta da pandemia de covid-19.

Até o momento, a CNC já doou ao estado 100 cilindros de oxigênio, equipamentos de proteção individual (EPIs) e oxímetros, além de 6 aparelhos BiPAPs (equipamentos com compressor que ajudam os pacientes a expandir a capacidade pulmonar). O Sesc e o Senac Amazonas disponibilizaram quatro caminhões e uma van para o transporte de cilindros de oxigênio na região – já foram transportados mais de 2 mil cilindros para unidades de saúde da capital. Também têm ajudado na transferência entre leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) e na arrecadação e entrega de kits com lanche e água a profissionais de saúde e acompanhantes de pacientes.

“Oferecemos nosso apoio irrestrito às pessoas e às autoridades, para que possam ser construídas condições reais de solução dos problemas. Estamos à disposição para colaborar no que for necessário”, afirmou Tadros, no início da mobilização.