Artigo: A aplicação da Lei Geral de Proteção de dados nas pequenas empresas e startups

AddToAny buttons

Compartilhe
25 A 26 dez 20
Ex: 8h00 às 18h00
Botão - Tenho Interesse
Esse preenchimento não garante sua
inscrição. É apenas para fins de comunicação,
envio de novidades e informações sobre o
evento.
Em vigor desde agosto de 2020, a LGPD ainda gera muitas dúvidas e discussões
Em vigor desde agosto de 2020, a LGPD ainda gera muitas dúvidas e discussões
Crédito
Divulgação/CNC

O blog do repórter Fausto Macedo no site do Estadão traz artigo sobre a aplicação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) nas pequenas empresas e startups. O texto é assinado por Brunella de Souza Santos, advogada, pós-graduada em compliance, LLM Direito Societário e Mercado de Capitais e especialista em proteção de dados e Direito da Tecnologia da Informação sobre a Aplicação da LGPD para pequenas empresas e startups.

Para Brunella, além de causar dúvidas sobre a incidência, formas de aplicação e adaptação da rotina das empresas à coleta e armazenamento de dados, outro ponto que merece destaque na LGPD é a forma de implementação da lei nas pequenas empresas e nas startups que, em sua maioria, trabalham com pouco giro de capital e apenas profissionais do ramo específico do negócio.

“Diferente das grandes empresas que, independente do ramo de negócio, possuem departamentos jurídicos e de TI internos e bem estruturados, uma clínica odontológica é, em sua maioria, formada por dentistas, assim como uma academia possuirá, em sua maioria, profissionais de Educação Física”, afirma a especialista.