Confiança do empresário do comércio alcança maior patamar desde 2012

AddToAny buttons

Compartilhe
18 A 19 dez 19
Ex: 8h00 às 18h00
Botão - Tenho Interesse
Esse preenchimento não garante sua
inscrição. É apenas para fins de comunicação,
envio de novidades e informações sobre o
evento.
Icec de fevereiro registra a sexta alta mensal consecutiva; maior parte do empresariado enxerga melhora na economia
Icec de fevereiro registra a sexta alta mensal consecutiva; maior parte do empresariado enxerga melhora na economia
Crédito
Divulgação

20/02/2020

A confiança do empresário do comércio medida em fevereiro de 2020 atingiu o melhor nível em sete anos. De acordo com pesquisa que mede o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o indicador apresentou a sexta alta consecutiva neste mês, chegando a 128,3 pontos – alta de 1,7% em relação a janeiro (com ajuste sazonal) e de 2,7% no comparativo com fevereiro de 2019.

O item que mede a satisfação do empresário quanto às condições correntes foi um dos destaques da pesquisa: com 113,2 pontos, obteve as maiores taxas de crescimento, tanto na comparação mensal (+2,9%) quanto na anual (+11,5%). Após seis resultados consecutivos abaixo da zona de satisfação (menos de 100 pontos), o índice chegou ao terceiro mês acima dos 100 pontos e atingiu o maior patamar desde fevereiro de 2012.

Um dos indicadores que puxaram o item para cima foi o subíndice referente às condições atuais da economia, que, com 107,6 pontos, chegou ao maior nível desde janeiro de 2012 – após crescimento mensal de 1,8%. O estudo mostrou que, para a maioria dos empresários (61,9%), a situação atual da economia está melhor do que há um ano. Considerando a série histórica, a proporção é inferior apenas às registradas nos meses de janeiro de 2012 (62,9%), março e abril de 2011 (64,9% e 63,3%, respectivamente).

Para o presidente da CNC, José Roberto Tadros, a recuperação gradual da economia, com inflação controlada em níveis baixos, melhora nos indicadores de emprego e mercado de crédito mais favorável ajudam a entender os dados do Icec deste mês. “A percepção otimista dos empresários do comércio quanto ao nível atual de atividade econômica pode ser explicada por resultados recentes dos indicadores de atividade, como o crescimento do PIB em 2019”, afirma Tadros, ressaltando que o maior potencial de consumo das famílias também precisa ser considerado dentro do atual quadro econômico do País.

O índice referente às expectativas permaneceu no maior nível dentre os pesquisados, com 163,2 pontos – incremento de 0,5% em relação a janeiro. No comparativo anual, entretanto, houve retração de 2,8%.

Investimento

As intenções de investimento também apresentaram bons resultados em fevereiro. O índice chegou a 108,3 pontos, com alta mensal de 1,6% e anual de 3%. O destaque foi a intenção de investimento na própria empresa, que registrou novo crescimento mensal (+3,3%) e fechou o mês em 104,9 pontos, o melhor resultado desde maio de 2014. A economista da CNC responsável pela pesquisa, Izis Ferreira, destaca que aumentou ainda mais a proporção de empresários dispostos a investir no próprio negócio. “Foram 54,6% do total de entrevistados que indicaram estar dispostos a ampliar os investimentos nas empresas, o maior percentual desde maio de 2014”, afirma a economista. Em janeiro, 53,4% dos comerciantes aumentariam os investimentos em seus negócios, e, em fevereiro de 2019, a proporção era 47,7%.