Sumário Econômico - 1583

AddToAny buttons

Compartilhe
sumario_economico
Crédito
GECOM/PV

Percentual de famílias com contas em atraso volta a aumentar em julho de 2019, após queda do mês anterior - A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada mensalmente pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), constatou que o percentual de famílias que relataram ter dívidas entre cheque pré-datado, cartão de crédito, cheque especial, carnê de loja, empréstimo pessoal, prestação de carro e seguro alcançou 64,1% em julho de 2019, o que representa uma alta em relação aos 64,0% observados em junho de 2019. Também houve alta em relação a julho de 2018, quando o indicador alcançou 59,6% do total de famílias. Ainda entre as famílias endividadas, a parcela média da renda comprometida com dívidas aumentou na comparação anual, de 29,5% em julho de 2018 para 29,9% em julho de 2019, e 21,1% delas afirmaram ter mais da metade de sua renda mensal comprometida com pagamento de dívidas.

A economia em 2019 - O Produto Interno Bruto (PIB) registrou queda de -0,2% no primeiro trimestre do ano em comparação ao período anterior, uma taxa que fez com que as previsões do mercado para o resultado de 2019 fossem reduzidas para +0,82%, abaixo do crescimento de +1,1% realizado no ano passado. Contudo, deve-se considerar que, em relação ao primeiro trimestre de 2018, o início deste ano teve um aumento de 0,5%. Outro fator positivo é que o IBC-Br, indicador de atividade do Banco Central que serve como prévia para o PIB, apresentou crescimento de 0,9% no acumulado do ano até maio.

3ª Mesa Executiva de Franquias e Varejo - No dia 4 de julho, diversos representantes empresariais reuniram-se com o governo na Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, em Brasília, para tratar do terceiro encontro intitulado Mesa Executiva de Franquias e Varejo, evento que proporciona a oportunidade de os empresários se articularem para fazer reivindicações, enquanto, por outro lado, o governo se dispõe a ouvir as demandas. De positivo, a atitude das autoridades em se apresentarem sensíveis às necessidades de mudanças, abrindo espaço para interlocuções.