Sumário Econômico - 1593

AddToAny buttons

Compartilhe
04 A 05 out 19
Ex: 8h00 às 18h00
Botão - Tenho Interesse
Esse preenchimento não garante sua
inscrição. É apenas para fins de comunicação,
envio de novidades e informações sobre o
evento.
Crédito
GECOM/PV

Produção industrial aumentou 0,8% em agosto  - Segundo os últimos dados disponibilizados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a produção industrial teve aumento de 0,8% em agosto, após queda de 0,2% em julho, em comparação com o mês imediatamente anterior nos dados com ajuste sazonal. Contribuindo para esse resultado positivo, a indústria extrativa mostrou avanço de 6,6% e foi a maior influência, enquanto a de transformação quebrou a tendência de queda dos três meses anteriores e aumentou 0,2% em agosto. Dentre as categorias de uso analisadas, a de bens intermediários (+1,4%) foi a única positiva, enquanto bens de consumo duráveis (-1,8%) foi o maior destaque negativo. Bens de consumo semi e não duráveis recuaram 0,4%, e, com isso, a categoria de bens de consumo retraiu 0,7%. Bens de capital teve oscilação negativa de 0,4% nessa base de comparação. O índice acumulado nos últimos 12 meses terminados em agosto de 2019 retraiu 1,7%, continuando os dois meses de queda anteriores. O maior impacto nesse resultado foi a queda de 6,4% na indústria extrativa. A indústria de transformação continuou sua tendência negativa pelo terceiro mês seguido e alcançou o resultado de -1,0% em agosto, o mais intenso do período.

Consumo de energia elétrica na classe residencial - O consumo de energia é um dos principais indicadores do desenvolvimento econômico e do nível de qualidade de vida de qualquer sociedade. Ele reflete tanto o ritmo de atividades dos setores industrial, comercial e de serviços quanto a capacidade da população para adquirir bens e serviços tecnologicamente mais avançados, eletroeletrônicos que exigem acesso à rede elétrica e pressionam o consumo de energia elétrica. De acordo com a Resenha Mensal do Mercado de Energia Elétrica, divulgada pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), vinculada ao Ministério de Minas e Energia (MME), o consumo de energia elétrica no Brasil registrou um recuo de 0,8% em agosto, em comparação com o mesmo mês do ano passado. No acumulado de 12 meses, houve incremento de 1,1%.

A II Reunião Plenária do FPMPE - Em 2 de outubro, aconteceu a II Reunião Plenária do Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (FPMPE) na sede do Sebrae Nacional, em Brasília. O encontro pôde reunir autoridades, representantes das entidades das micro e pequenas empresas (MPE) e imprensa. A mesa de abertura foi composta por autoridades, indicando bem a importância relativa daquele momento. Estiveram presentes o presidente do Sebrae, o presidente do Conselho do Sebrae Nacional, um senador da República, o secretário especial de Produtividade do Ministério da Economia e o secretário da Secretaria das Micro e Pequenas Empresas. De uma maneira em geral, todos abordaram a importância daquele evento, ressaltando as ações e o significado das empresas de menor porte para a sustentação do crescimento econômico e a geração de emprego e renda. A importância do Sistema S foi reafirmada, na medida em que, nesse primeiro painel, estavam presentes dois representantes do Sebrae Nacional.

As medidas do Federal Reserve e os impactos no Brasil - O Federal Reserve (FED), Banco Central dos Estados Unidos, anunciou, em 18 de setembro, o corte da meta da taxa básica de juros americana em 0,25 ponto percentual, para o intervalo de 1,75% a 2% ao ano. Além disso, para injetar dinheiro no mercado e estimular a economia, o FED tomou iniciativas de recompra de títulos do Tesouro americano pela primeira vez desde a crise de 2008. Essas medidas mostram que o presidente do FED, Jay Powell, mantém sua política expansionista, facilitando o crédito com a redução dos juros e aumentando a quantidade de dinheiro que circula na economia.