Sumário Econômico - 1634

AddToAny buttons

Compartilhe
31 jan A 01 fev 20
Ex: 8h00 às 18h00
Botão - Tenho Interesse
Esse preenchimento não garante sua
inscrição. É apenas para fins de comunicação,
envio de novidades e informações sobre o
evento.
Crédito
GECOM/PV

Setor de serviços confirma recuperação mais lenta que outros setores - Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada em 13 de agosto pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o volume de receitas do setor de serviços avançou 5,0% em junho, quando comparado ao mês anterior na série com ajuste sazonal. Dessa forma, o setor interrompeu uma sequência de quatro retrações mensais consecutivas – período no qual acumulou queda de 18,7%. Apesar do crescimento de junho, o volume de vendas do setor ainda se encontra 15% abaixo da média verificada no primeiro bimestre de 2020. Comparado aos demais setores da economia, o setor de serviços – mais especificamente, o turismo – é o que mais tem apresentado dificuldades em retomar o nível de atividade, já que a crise deflagrada pela pandemia “está devendo” 13,2% de produção à indústria, ao passo que o comércio já recuperou o nível de vendas do primeiro bimestre (+0,4%). O menor dinamismo do setor se reflete também nos indicadores do mercado de trabalho, segundo os quais, dos 21 principais setores da economia, aqueles ligados a atividades turísticas, tais como alojamento e alimentação fora do domicílio e atividades culturais e de lazer, acusam as maiores baixas. De acordo com os dados mais recentes do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), esses subsetores perderam 14,1% e 9,5% da sua força formal d e trabalho.

Circuito PIX - Nos dias 13 e 14 de agosto, o Banco Central (BC) realizou quatro workshops para atualizar a população sobre as novidades e os próximos processos do PIX. Este é um novo meio de pagamento que será lançado pela instituição no dia 16/11. O objetivo para recorrer a esse novo serviço do BC é a restrição apresentada pelos meios de pagamentos mais utilizados atualmente. O boleto bancário é limitado a pagamento de contas, enquanto as transferências via Documento de Ordem de Crédito (DOC) e Transferência Eletrônica Disponível (TED) cobram tarifas e não oferecem garantias de pagamento.  O PIX representa um meio de pagamento digital, instantâneo e sem limite de horário ou dia da semana. As modalidades de participação no PIX compreendem instituições de pagamento não autorizadas, que possuirão escopo de atribuições reduzido. Dentre as utilidades do PIX, existirá a possibilidade de reivindicar seus contatos, já que o número de celular pré-pago pode ser cancelado e passado para outra pessoa. Nesse caso, a outra pessoa pode reivindicar o número para si no cadastro do PIX, e também poderá alterar um e-mail sequestrado ou com perda de senha. O serviço será gratuito para as pessoas físicas, tanto os pagadores quanto os recebedores. Contudo, as pessoas jurídicas serão tarifadas. Haverá cobrança do uso da plataforma tecnológica, será uma tarifa cobrada no valor de um centavo a cada dez transações, além de três reais por megabyte do extrato SPI disponibilizado pelo BC. 

Safra de Soja e Milho – período 2020/2021 - A boa rentabilidade da safra da soja e do milho que se encerra estimula os produtores brasileiros a aumentarem a área dessas culturas no período 2020/2021. No agregado, o País pode colher 278,7 milhões de toneladas de grãos, incremento de 8%, segundo cálculos estatísticos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), com base em inúmeros dados de campo, provisões climáticas e imagens de satélites. A safra de soja é prevista pela Conab em 133,5 milhões de toneladas, e a de milho em 112,9 milhões de toneladas no próximo ano. A projeção de aumento da colheita da soja decorre da expectativa de melhor produtividade, que pode chegar a 3.526 quilos por hectare, e da ampliação na área, estimada em 3% – atingiria 37,86 milhões de hectares. O avanço do grão ocorre principalmente em áreas de pastos degradados, de renovação de cana-de-açúcar, e há casos d e troca de cultura. Além do fortalecimento das exportações e do potencial de recorde de produção, o consumo interno da oleaginosa também deve crescer com maior demanda do setor de carnes por farelo e do setor de biodiesel. O mercado interno enfrenta dificuldade de encontrar soja disponível no País. A importação de soja do Paraguai vem crescendo com balanço interno apertado, mas, mesmo assim, a restrição de oferta de soja no Brasil deve se manter nos próximos meses.

Comendo pior e engordando - Está no site da Fundação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esse é o chamamento para a leitura do release sobre os dados da última pesquisa a respeito dos hábitos alimentares. Subproduto da Pesquisa de Orçamentos Familiares 2017-2018, o estudo Análise do Consumo Alimentar Pessoal no Brasil direciona o exame do orçamento para o entendimento das preferências do brasileiro no que se refere ao que se ingere, à qualidade dos alimentos e bebidas e seus nutrientes, entre outros estratos. Há pontos interessantes a frisar. Por exemplo, café, arroz , feijão, pão de sal , óleo e gorduras formam o conjunto dos alimentos mais frequentes nas refeições dos brasileiros. Embora arroz e feijão ainda sejam prediletos, seu consumo vem caindo, dando espaço para sanduíches e salada crua. Como era de se imaginar, a pesquisa capturou o que se verifica a olho nu hodiernamente. O s jovens se alimentam mal, pois ingerem mais embutidos, embalados e enlatados do que adultos. Por extensão, a frequência do consumo de f r utas , verduras e legumes é menor entre os adolescentes. A alimentação de subsistência tinge com cores fortes o cardápio das pessoas na parte setentrional do País , onde a inclusão da farinha de mandioca é alta . Principalmente no Norte, onde a importância revela-se o dobro do Nordeste.