Aprendiz do Senac-AM se torna Jovem Embaixador dos EUA

AddToAny buttons

Compartilhe
05 A 06 nov 19
Ex: 8h00 às 18h00
Botão - Tenho Interesse
Esse preenchimento não garante sua
inscrição. É apenas para fins de comunicação,
envio de novidades e informações sobre o
evento.
Ryan Falcão Palheta (ao centro) integra grupo de 50 jovens que viajará para o exterior
Ryan Falcão Palheta (ao centro) integra grupo de 50 jovens que viajará para o exterior
Crédito
Senac-AM

05/11/2019
 
Mais que vivenciar a primeira experiência no mercado de trabalho, o programa de aprendizagem do Senac Amazonas proporcionou a realização de um sonho para o adolescente Ryan Falcão Palheta, de 16 anos. Ele é o único amazonense entre os 50 brasileiros escolhidos para se tornarem Jovens Embaixadores 2020 e viajará para os Estados Unidos, em janeiro do próximo ano. 
 
Tudo começou em uma palestra nas dependências do Centro de Informática do Senac, situado no bairro Chapada, zona centro-sul de Manaus, local onde o estudante do 2o ano do ensino médio desenvolvia as aptidões para trabalhar como jovem aprendiz com foco em vendas. Na ocasião, alguns colegas não deram atenção ao assunto; no entanto, Ryan decidiu encarar o desafio.
 
“Foi um processo bem difícil, bem complicado, mas fui com garra. Foco, força e fé me deram base para seguir. Soube do projeto aqui no Senac e depois disso falei para os meus pais que queria participar e comecei a busca pelos documentos. A partir daí comecei a vencer as fases”, disse o estudante. 
 
Antes de voar rumo ao sonho americano, o aluno teve que se dedicar, de forma autodidata, a aprender a língua inglesa, afinal, esse era um dos pré-requisitos para se tornar um Jovem Embaixador.
 
“A minha maior luta foi comigo mesmo. O que meus pais puderam fazer, eles fizeram, mas eu que tinha de abrir mão de muitas coisas para estudar inglês. No meu quarto eu pedia que Deus me capacitasse e me dedicava ao máximo para desenvolver a língua”, ressaltou. 
 
O fato de Ryan ser comunicativo chamou a atenção dos selecionadores; porém, a verdade que o jovem transmitia por meio da fala é que impressionava. Verdade de quem faz o bem para o outro. Todo esse aprendizado foi adquirido no projeto social Nova Jovens, da igreja Nova Igreja Batista (NIB), em Manaus. A participação em projetos como o da NIB também é obrigatória para ser Jovem Embaixador. 
 
“O Nova Jovens auxilia no desenvolvimento de jovens e adolescentes em vários aspectos, que vão desde a indecisão sobre a carreira profissional ao vício de drogas ou problemas com a família. A cada semana, o grupo se reúne para períodos de conversa. Mediados por um adulto mais experiente, os jovens trocam aprendizados e refletem sobre erros e acertos. O projeto os encoraja a serem melhores e a escolherem de forma melhor quais caminhos irão trilhar”, finalizou. 
 
O processo de seleção durou cinco meses e contou com diversas fases. As experiências com o grupo, a dedicação ao estudo do inglês e a persistência fizeram Ryan alcançar o sonho que almejava desde que conheceu o Programa Jovens Embaixadores. No dia 30 de outubro, vieram a confirmação e a coroação de todo o esforço e entrega. Ryan Falcão Palheta, único amazonense, foi selecionado e passou a integrar o grupo de 50 jovens brasileiros que vão viajar aos EUA para compartilhar experiências e vivências.

O programa

Criado em 2002, o Programa Jovens Embaixadores busca beneficiar alunos brasileiros da rede pública de ensino que são exemplos em suas comunidades por meio de sua liderança, atitude positiva, consciência cidadã, excelência acadêmica e conhecimento da língua inglesa. A experiência oferece aos estudantes a oportunidade de expandir seus horizontes e ajuda a fortalecer os laços de amizade, respeito e colaboração entre o Brasil e os Estados Unidos. O programa é coordenado pela Embaixada dos Estados Unidos da América.