CNC participa da maior feira de varejo do mundo em Nova York

AddToAny buttons

Compartilhe
17 A 18 jan 20
Ex: 8h00 às 18h00
Botão - Tenho Interesse
Esse preenchimento não garante sua
inscrição. É apenas para fins de comunicação,
envio de novidades e informações sobre o
evento.
Crédito
Divulgação

17/01/2020

O presidente da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), José Roberto Tadros, participou, nesta semana, da Big Show 2020 da National Retail Federation (NRF), em Nova York. Evento de referência mundial do setor, a feira mostra o que existe de mais moderno no varejo mundial e o que contribui para melhorar a experiência de compra oferecida ao consumidor.

Com mais de 100 anos de existência, a NRF Big Show é a maior e mais tradicional feira de comércio varejista do mundo, além de cronologicamente ser o primeiro grande evento do segmento no ano. É neste período que as grandes corporações lançam suas novidades no mercado. A comitiva, composta por presidentes de Federações do Comércio dos Estados, diretores da CNC e assessores técnicos, teve contato com os principais executivos do mercado de varejo on-line e offline do mundo.  

“Ao lado dos companheiros presidentes de Federações, acompanhamos essa feira do varejo, que é extremamente importante para todos nós. Pretendemos promover algo semelhante no Brasil. Já estamos estudando todas as estratégias desenvolvidas para, em breve, realizá-la”, declarou Tadros.

O diretor da CNC e presidente da Fecomércio-BA, Carlos Andrade, apontou as estratégias de Omnichannel – uso simultâneo e interligado de canais de comunicação para estreitar a relação on-line e o offline. “Todas as palestras traziam o foco no cliente, que é quem paga as nossas contas, e na equipe de vendedores, já que nós temos varejo. Por isso, vamos trabalhar os vários canais de distribuição, a loja física e a loja virtual.”

O presidente da Fecomércio-PE, Bernardo Peixoto, falou sobre a oportunidade de ver como é o mercado digital para pequenas e médias empresas. “Viemos ver o futuro próximo do comércio varejista e do comércio em geral. E estamos preparados para levar esse conteúdo para as pequenas e médias empresas do Brasil”, afirmou.

Ampliação do e-commerce

A ampliação do mercado e-commerce chamou a atenção do presidente da Fecomércio-DF, Francisco Maia. “Em quatro palestras a que assisti, foi apresentado que as grandes redes já estão muito preocupadas com o comércio eletrônico. E precisamos trabalhar isso no Brasil, pois o comércio menor e o comércio de shopping estão esquecendo que realmente precisam da tecnologia para que o seu negócio prospere e tenha vida longa”, ressaltou.

A observação foi partilhada pelo diretor da CNC e presidente da Fecomércio-PA, Sebastião de Oliveira. “Precisamos aprender para levar às nossas empresas essas novidades de inovação e tecnologia que existem hoje no mundo moderno. É muito interessante estarmos todos juntos e podermos reconectar, ter o conhecimento do que a gente pode obter aqui na NRF para levar ao nosso país e às nossas cidades.” 

Presidente da Fecomércio-RJ, Antonio Queiroz, enfatizou a participação na NRF como uma preocupação de olhar para o futuro. “E a presença do presidente da Confederação demonstra o cuidado que o Sistema tem tido, principalmente na atenção ao pequeno comerciante”, frisou.

Participando pela oitava vez, o vice-presidente da Fecomércio-RN, Luiz Lacerda, destacou a iniciativa do presidente Tadros de ver de perto o novo momento do varejo no mundo. “O presidente está com muita vontade de ser parceiro no desenvolvimento do País, que está vivendo um momento de transformação. Nós estamos iniciando um Brasil 2020, um Brasil de inovação e um Brasil que está precisando de homens corajosos como os presidentes da Fecomércio e como o presidente Tadros, que quer inovar no nosso país para que nós possamos gerar mais emprego e renda para a população e para o nosso desenvolvimento”, afirmou Lacerda.

Em quatro dias, o evento apresentou e debateu as tendências do setor, reunindo mais de 38 mil pessoas, vindas de 99 países, sendo aproximadamente 1.900 executivos do varejo brasileiro. Foram apresentadas aplicações de tecnologias para o varejo, destacando a personalização das plataformas, que usam a mesma infraestrutura de gestão de dados. Starbucks, Target e Ikea ilustraram, em uma palestra, essa personalização. O armazenamento organizado de dados foi apontado também como o grande diferencial tecnológico no varejo, por ser uma premissa para qualquer aplicação de personalização e segmentação ao consumidor.

Aspectos de segurança, privacidade, amplitude e integração também foram apresentados considerando a utilização de inteligência artificial (AI), incluindo as tarefas administrativas. Esta integração é um fator-chave para o sucesso da personalização da relação dos lojistas com seus consumidores. Entre os empreendedores brasileiros estavam pequenos varejistas de diversos estados, em sua maioria em comitivas organizadas pelo Sebrae local.

Consulado Brasileiro

Depois de conhecer todas as novidades da NRF, a comitiva da CNC participou do Encontro do Varejo Brasileiro em Nova York, na sede do Consulado-Geral do Brasil. A programação incluiu a mensagem de boas-vindas do cônsul-geral adjunto e chefe do Setor Comercial, Fernando Sena, seguida de palestras de especialistas no mercado do varejo. O grupo acompanhou as explanações de Enrico Trotta, do Itaú BBA; Ravi Bagal, da Amazon Web Services; Marcelo Guimarães, da Fashinnovation; e Orlando Mazzotta, do Dropbox. Além deles, Vanessa Fernandes, da Itaú US, moderou um painel sobre tendências do varejo, que possibilitou a troca de experiências entre os participantes.

“Foi muito boa essa troca de conhecimento. Reconhecemos a importância da evolução tecnológica, essa visão focada no futuro, a melhoria do ambiente de negócios, com novas tendências e mudanças necessárias, além do advento da inteligência artificial. Mas destaquei que é importante considerarmos o psiquismo humano, que este é imutável. É preciso considerar o ser humano como fonte principal de todo o processo histórico evolutivo da humanidade, o mesmo homem que cria todas as tendências”, avaliou José Roberto Tadros.