Comércio Seguro, por Bernardo Peixoto

AddToAny buttons

Compartilhe
28 A 29 ago 20
Ex: 8h00 às 18h00
Botão - Tenho Interesse
Esse preenchimento não garante sua
inscrição. É apenas para fins de comunicação,
envio de novidades e informações sobre o
evento.
"Enquanto Federação, detemos o compromisso com o desenvolvimento do comércio pernambucano sem deixar de lado a saúde de todos", diz o presidente da Fecomércio-SP.
Crédito
Fecomércio-PE

O presidente do Sistema Fecomércio-Sesc-Senac-PE, Bernardo Peixoto, teve artigo publicado nos veículos de comunicação do sistema comércio de Pernambuco sobre a revisão e flexibilização econômica em Pernambuco para a retomada segura e eficaz das atividades comerciais no Estado, nesta sexta-feira, 28/08. Segue a íntegra, abaixo.

Estamos nos reerguendo. A flexibilização das atividades econômicas em Pernambuco vem auxiliando na reconstrução do setor produtivo e na retomada em relação ao cenário adverso da pandemia da Covid-19, que impôs duros impactos ao segmento do comércio de bens, serviços e turismo.

Em pesquisa recente da Fecomércio-PE, percebemos que a autorização de retorno das atividades não essenciais, uma menor restrição de deslocamento e o início da reversão dos prejuízos econômicos dão segurança aos empresários do estado para iniciarem um retorno auspicioso à zona de confiança positiva ainda no segundo semestre de 2020.

Enquanto Federação, detemos o compromisso com o desenvolvimento do comércio pernambucano sem deixar de lado a saúde de todos. Na contínua busca da utilização das boas práticas e dos protocolos pelos comerciantes do estado, lançamos, junto ao Sesc e ao Senac, o Programa Comércio Seguro, com lives, workshops e cursos oferecidos na modalidade remota, com metodologia própria do Senac.

Ao todo, foram mais de 380 horas de conteúdo e 1700 vagas em 34 atividades totalmente gratuitas orientadas à preparação adequada dos diversos setores que compõem a economia do estado, a fim de nortear uma retomada alinhada às melhores práticas de higiene, limpeza e prevenção do contágio pelo novo coronavírus.  

Da nossa parte, detemos como maior objetivo, neste momento, assegurar que os negócios do comércio continuem na recuperação econômica com a maior seguridade possível, para resguardar tanto a saúde quanto a economia. Sabemos que um processo como esse, de adaptação ao ‘novo normal’, não é fácil, então continuaremos propondo soluções e capacitando os pernambucanos que compõem um dos setores mais importantes do estado, o do comércio.