Em live, câmaras empresariais da Fecomércio-DF debatem o planejamento tributário

AddToAny buttons

Compartilhe
29 A 30 jun 20
Ex: 8h00 às 18h00
Botão - Tenho Interesse
Esse preenchimento não garante sua
inscrição. É apenas para fins de comunicação,
envio de novidades e informações sobre o
evento.
Câmaras empresariais da Fecomércio-DF debatem importância de planejamento tributário, para todas as empresas adquirirem vantagens econômicas.
Crédito
Divulgação

A importância de um planejamento tributário em empresas de qualquer porte foi tema de live realizada pela Câmara de Tributação e Finanças e pela Câmara de  Mulheres Empreendedoras da Federação, na tarde de 25/06, nas redes sociais da Fecomércio-DF.

Os participantes avaliaram que contar com a ajuda de um especialista em tributação pode gerar segurança jurídica e outras vantagens ao empresário brasileiro, que precisa sobreviver em um cenário caótico.

Segundo estudos do Banco Mundial, no Brasil, os tributos, nos âmbitos estadual, municipal e nacional, sofrem em média, por dia, 35 novas atualizações. Enquanto em países desenvolvidos são gastas cerca de 660 horas por ano para cumprimento de exigências tributárias, no Brasil gasta-se em média 2 mil horas.

O vice-presidente da Câmara de Tributação da Federação, Alberto Neto, salientou que o planejamento tributário é voltado para todas as empresas, não só para as grandes.

“Planejamento visa principalmente pagar menos tributo. Para o pequeno, as vezes ir para o Simples é mais vantajoso, mas existe também um horizonte de planejamento. Entretanto, se esses empreendimentos estivessem no lucro real ou presumido, seria muito mais vantajoso, a depender do caso”, explicou Alberto.

O auditor fiscal privado Cláudio Márcio Trovão informou que, mesmo tendo um dos melhores planejamentos, ele pode ser alvo de questionamento. De acordo com o auditor, isso está relacionado à base de segurança do consultor. “Antes de contratar uma consultoria, é necessário fazer uma análise da empresa e um diagnóstico para entender a operação”, disse.

Ele explicou ainda que o tempo médio para realizar essa consultoria depende da complexidade da operação. “Um diagnóstico leva em média 15 dias. Agora, uma política de controle para efeito de apuração de tributos leva de 2 a 4 meses, dependendo do porte da empresa”, finalizou.

A live está disponível nas redes sociais da Fecomércio-DF. Para acompanhar a íntegra do vídeo, acesse o link.