Fecomércio-AL e BNB assinarão convênio para facilitar acesso ao crédito

AddToAny buttons

Compartilhe
24 A 25 jun 19
Ex: 8h00 às 18h00
Botão - Tenho Interesse
Esse preenchimento não garante sua
inscrição. É apenas para fins de comunicação,
envio de novidades e informações sobre o
evento.
Fecomércio-AL e BNB assinarão convênio para facilitar acesso ao crédito
Fecomércio-AL e BNB assinarão convênio para facilitar acesso ao crédito
Crédito
Divulgação

A Fecomércio Alagoas e o Banco do Nordeste do Brasil (BNB) assinarão, no dia 26 de junho de 2019, no auditório da Casa da Indústria, em Maceió, um convênio para ampliar a oferta de linhas de crédito a empresas do setor no Nordeste e nos Estados de Minas Gerais e Espírito Santo.

O convênio prevê a facilitação na concessão de crédito às empresas do setor do comércio de bens, serviços e turismo, nas regiões em que o BNB atua, e também uma parceria entre as duas organizações para potencializar os resultados dessas aplicações. Dentro dessa perspectiva, estão previstas ações como encontros e capacitações, com o objetivo de desburocratizar o crédito e o incentivo aos institutos de pesquisa ligados às Federações do Comércio para executar estudos relacionados com o assunto. Em Alagoas, assinarão o documento o presidente Fecomércio-AL, Wilton Malta, e o superintendente do BNB em Alagoas, Pedro Ermídio Freitas.

O acordo no Maranhão deriva da parceria formalizada no dia 16 de maio, durante o 35° Congresso Nacional de Sindicatos Empresariais (35º CNSE), pelo presidente da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), José Roberto Tadros, e o presidente do BNB, Romildo Rolim, além do vice-presidente Administrativo da CNC, Luiz Gastão Bittencourt. Nos Estados, a iniciativa será oficializa entre as Federações do Comércio e as superintendências regionais.

Durante o CNSE, o presidente do BNB, Romildo Rolim, enfatizou a importância do microcrédito para as micro, pequenas e médias empresas. Sobre a parceria, Luiz Gastão Bittencourt lembrou a orientação do presidente da Confederação sobre a necessidade de fortalecer não apenas as organizações representativas, mas também as próprias empresas. Ele frisou o potencial transformador da iniciativa: “Mais do que acesso ao crédito, o convênio prevê uma governança em que, através da CNC e do BNB, haverá um acompanhamento das ações, analisando que pontos podem ser melhorados na concessão de crédito”, disse.