Fecomércio-MG participa de construção do Plano de Desenvolvimento da Cozinha Mineira

AddToAny buttons

Compartilhe
25 A 26 dez 20
Ex: 8h00 às 18h00
Botão - Tenho Interesse
Esse preenchimento não garante sua
inscrição. É apenas para fins de comunicação,
envio de novidades e informações sobre o
evento.
O Plano Cozinha Mineira faz parte do PEGM e propõe a implantação de políticas públicas e privadas voltadas para o crescimento dessas atividades econômicas no Estado
O Plano Cozinha Mineira faz parte do PEGM e propõe a implantação de políticas públicas e privadas voltadas para o crescimento dessas atividades econômicas no Estado
Crédito
Fecomércio-MG

As palavras acolhimento, sabor e desenvolvimento cabem em uma só frase quando o assunto é a culinária mineira. Para promover esse patrimônio cultural do Estado, que atrai turistas e gera milhares de empregos, o Governo de Minas Gerais lançou o Plano Estadual de Desenvolvimento da Cozinha Mineira. O projeto, anunciado no dia 19 de fevereiro, pelo governador Romeu Zema, foi elaborado com a participação da Fecomércio-MG.

O Plano Cozinha Mineira faz parte do Programa Estadual de Desenvolvimento da Gastronomia Mineira (PEGM) e propõe a implantação de políticas públicas e privadas voltadas para o crescimento dessas atividades econômicas no Estado. A iniciativa contempla 72 ações, com o valor total estimado em R$ 163 milhões, a serem executadas no quadriênio 2021-2024.

Contribuição para o crescimento econômico

Entre os destaques do plano está a criação de uma linha de financiamento por meio do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG). A proposta deve contemplar condições e recortes específicos para micro e pequenas empresas do setor de gastronomia. O programa também inclui a produção de um atlas da gastronomia mineira e o reconhecimento da Cozinha Mineira como Patrimônio Cultural pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (Iepha-MG).

O secretário de Estado de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira, ressaltou que o plano posiciona a gastronomia mineira como um setor capaz de alavancar o crescimento do Estado. “Em 2019, foram gerados R$ 20 bilhões a partir da cozinha mineira. Hoje, 30% do nosso turismo vem da gastronomia, pois ela entrelaça Minas Gerais por todos os circuitos”, afirmou.