Fecomércio-MS participa de audiência da comissão do Senado para criação do Estatuto do Pantanal

AddToAny buttons

Compartilhe
05 A 06 out 20
Ex: 8h00 às 18h00
Botão - Tenho Interesse
Esse preenchimento não garante sua
inscrição. É apenas para fins de comunicação,
envio de novidades e informações sobre o
evento.
 Proposta é conciliar a proteção do bioma com a produção
Proposta é conciliar a proteção do bioma com a produção
Crédito
Fecomércio-MS

A Fecomércio-MS participou, no dia 7 de outubro, de reunião virtual realizada pela comissão temporária externa montada no Senado, para acompanhar as ações de enfrentamento dos incêndios no Pantanal (CTEPantanal) e criação do Estatuto do Pantanal.

A economista Regiane Dedé Oliveira falou aos senadores em nome do presidente da Fecomércio-MS, Edison Araújo. “O Sistema Fecomércio de Mato Grosso do Sul tem se debruçado neste tema e recentemente demos uma contribuição, doando um barco para atuação das brigadas na Serra do Amolar. Quando falamos em Pantanal, principalmente em MS, não podemos nos esquecer de que 90% são propriedades privadas que estão produzindo e levando a produção à mesa dos consumidores e com certeza isso vai refletir no final dessa cadeia, que é o comércio. Precisamos pensar na cadeia produtiva, no sentido de subsidiar para o produtor que agora sofre com esse impacto.”

Regiane destacou que o Estado de MS já legislou as atividades na região e que a preocupação com os recursos naturais, tanto do Pantanal como da Amazônia, é latente. “Precisamos estar juntos, e a Fecomércio-MS, por meio do presidente Edison Araújo, se coloca à disposição para construir este estatuto para pensar tanto no turismo quanto na cadeia produtiva e sociedade, que acaba sendo impactada pelo efeito dos incêndios no Pantanal.”

A proposta da comissão criada no Senado é conciliar, por meio do estatuto, a proteção do bioma com a produção. As queimadas já consumiram mais de um quarto do Pantanal neste ano.