OdontoSesc-MG integra a ação “Canto da Rua Emergencial”

AddToAny buttons

Compartilhe
08 A 09 jul 20
Ex: 8h00 às 18h00
Botão - Tenho Interesse
Esse preenchimento não garante sua
inscrição. É apenas para fins de comunicação,
envio de novidades e informações sobre o
evento.
Durante a ação social, serão disponibilizadas 280 consultas de urgência às pessoas em situação de rua.
Crédito
Sesc-MG

O Sesc em Minas está presente em mais uma iniciativa contra a covid-19 (coronavírus), na capital. Desde 3 de julho, o OdontoSesc faz atendimentos para promoção da saúde bucal da população e o acesso a tratamentos odontológicos gratuitos, até 15 de agosto, por meio da ação Canto da Rua Emergencial.

Trata-se de uma iniciativa da Pastoral de Rua da Arquidiocese de Belo Horizonte, do Instituto Unibanco e do Vicariato Episcopal para Ação Social, Política e Ambiental, que oferece à população em situação de rua diversos serviços relacionados a cuidados com a saúde, higiene pessoal e alimentação e ainda acesso a serviços socioassistenciais e direitos.

A ação também conta com o apoio do Governo do Estado de Minas Gerais, da Prefeitura de Belo Horizonte, da Pastoral Nacional do Povo da Rua e do Movimento Nacional do Povo da Rua. Durante a realização, serão disponibilizadas 280 consultas de urgência às pessoas em situação de rua.

No OdontoSesc, o público presente na ação Canto da Rua Emergencial terá acesso a atendimentos de urgência para tratamento de Cáries extensas, Abcessos intraorais e Pulpites, além da realização de Cirurgias simples (extrações simples e restos radiculares) e Radiografias odontológicas para pacientes em tratamento na unidade móvel, quando necessário. Também haverá identificação e encaminhamento de casos de patologias e alterações bucais e sistêmicas para atendimento especializado, indicado pelo parceiro.

Sobre o OdotoSesc

Para atender municípios que têm acesso insuficiente a serviços de odontologia, o Departamento Nacional do Sesc criou o OdontoSesc. Em Minas Gerais desde 2011, o projeto itinerante chega a diversas partes do Estado por meio de carretas adaptadas com consultórios odontológicos permanecendo, em média, dois meses em cada cidade, prestando atendimentos pré-agendados e gratuitos