Vendas do comércio capixaba crescem pela terceira vez consecutiva em julho

AddToAny buttons

Compartilhe
15 A 16 set 20
Ex: 8h00 às 18h00
Botão - Tenho Interesse
Esse preenchimento não garante sua
inscrição. É apenas para fins de comunicação,
envio de novidades e informações sobre o
evento.
Em julho, as vendas tiveram alta de 0,7% frente a junho em relação ao ano passado houve alta de 8,7%.
Crédito
Freepik

A análise dos dados do Espírito Santo elaborada pela Assessoria Econômica da Fecomércio-ES registrou, pelo terceiro mês consecutivo, crescimento das vendas do comércio capixaba. Em julho, as vendas tiveram alta de 0,7% frente a junho no conceito restrito e em relação ao ano passado houve alta de 8,7%. No comércio ampliado, o indicador também avançou nas duas comparações, sendo 5,2% maior contra o mês anterior e 7,2% melhor em relação ao ano passado. 

Com esses resultados, o acumulado de janeiro a julho de 2020 para o comércio restrito ficou estável (0,0%) e o comércio ampliado diminuiu as perdas no ano (sendo 2,5% menor) em relação ao mesmo período de 2019. 

A Fecomércio-ES avalia que o comércio está reagindo e há um sentimento de retorno da confiança dos consumidores, sendo refletido nos indicadores de vendas. Gradativamente o setor está recuperando o impacto negativo causado pela pandemia.

A reabertura mais ampla das atividades econômicas com a desaceleração das perdas do mercado de trabalho tem contribuído para a volta do consumo. Também fica evidenciado o impacto positivo das medidas de suporte à renda e manutenção dos empregos, abrindo perspectivas mais otimistas para o segundo semestre de 2020.

Resultados de Julho

No Comércio Restrito: em julho de 2020 as vendas do comércio capixaba (restrito) apresentaram alta de 0,7% em relação ao mês anterior. Na comparação com julho de 2019 também avançou, sendo 8,7% maior. Com esse resultado, o acumulado dos primeiros sete meses do ano ficou estável em relação ao mesmo período de 2020.

Comércio Ampliado: no conceito ampliado, que inclui vendas de veículos, motocicletas, partes e peças e de material de construção, as vendas subiram 5,2% em relação ao mês anterior e 7,2% frente a 2019. O acumulado de janeiro a julho ainda mostrou um recuo de 2,5% em comparação com o mesmo período do ano passado.

Desempenho por atividades: em relação ao ano passado, seis dos dez segmentos pesquisados obtiveram variação positiva em julho de 2020, com destaque para Material de Construção (+95,1%). O IBGE ainda não fornece os dados estaduais da comparação mensal classificado por atividades.

Brasil

Comércio Restrito e Ampliado: no Brasil, o comércio restrito cresceu 5,2% em julho em relação a junho. Em relação a julho de 2019 houve alta de 5,5%. Já o comércio ampliado cresceu 7,2% na comparação mensal e 1,6% em relação a 2019. 

Unidades da Federação: na passagem de junho para julho de 2020, houve resultados positivos em 21 das 27 unidades federativas do Brasil, com destaque para: Amapá (34,0%), Paraíba (19,6%) e Pernambuco (18,9%). Para a mesma comparação, no comércio varejista ampliado, a variação entre junho e julho obteve resultados positivos em 25 dos 27 Estados brasileiros, com destaque para: Amapá (35,0%), Paraíba (21,0%) e Pernambuco (15,8%).

Comparando julho de 2020 com o mesmo mês em 2019, houve alta nas vendas do comércio em 20 Unidades da Federação, com destaque para: Pará (23,5%), Maranhão (21,3%) e Amazonas (19,7%). Para a mesma comparação, no comércio ampliado, a variação positiva se deu em 19 unidades federativas, com destaque para: Amazonas (21,5%), Pará (21,1%) e Amapá (20,8%).

Veja a análise completa.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).