Setor de eventos prioriza adaptação do negócio durante a crise

AddToAny buttons

Compartilhe
06 A 07 mai 20
Ex: 8h00 às 18h00
Botão - Tenho Interesse
Esse preenchimento não garante sua
inscrição. É apenas para fins de comunicação,
envio de novidades e informações sobre o
evento.

Os impactos mais recentes da pandemia do novo coronavírus no setor de Turismo de Negócios e Eventos foram tema de um estudo divulgado pela Associação Brasileira de Empresas e Eventos (Abeoc) e pela União Brasileira dos Promotores de Feiras (Ubrafe), em parceria com o Sebrae. De acordo com a pesquisa, a pandemia impactou 98% das empresas do setor de eventos. A pesquisa foi feita com 2.702 profissionais do segmento, e cerca de 48% consideram a adequação do modelo de negócio da empresa durante este período como grande preocupação. 43% priorizam a retenção dos clientes atuais como grande preocupação, 40% com o corte de custos, 35% com o acesso ao crédito e 15% com a adequação da empresa às normas sanitárias estabelecidas pelo governo. Em relação às medidas de preparação para a retomada dos negócios, cerca de 30% das empresas estão aproveitando este momento para aprimorar a gestão. Outras ações citadas pelos entrevistados incluem o fortalecimento do relacionamento com o mercado (25%), o investimento na qualificação da equipe (17%), a adoção de novas tecnologias (15%) e de ações mais sustentáveis (12%).