19 April, 2018

CNC e Câmara Argentina de Comércio e Serviços assinam acordo de cooperação

CNC e Câmara Argentina de Comércio e Serviços assinam acordo de cooperação

Crédito: Christina Bocayuva

Darci Piana, Jorge Di Fiori, Antonio Oliveira Santos, Lenoura Schmidt e Carlos Magariños

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e a Câmara Argentina de Comércio e Serviços (CAC) assinaram, no dia 18 de abril, no Rio de Janeiro, um acordo de cooperação entre as entidades para fortalecer as relações comerciais e econômicas entre a Argentina e o Brasil. 

O acordo prevê que as entidades mantenham contatos periódicos para troca de informações relativas ao comércio , às políticas de investimento, à transferência de tecnologia e à cooperação econômica dos respectivos países, por diferentes meios. Assinaram o documento o presidente da CNC, Antonio Oliveira Santos, e o presidente da CAC, Jorge Di Fiori, na presença do vice-presidente da CNC, Darci Piana, do embaixador da Argentina no Brasil, Carlos Magariños, e da chefe do Gabinete da Presidência da Confederação, Lenoura Schmidt. 

O acordo também estabelece que a CNC e a CAC viabilizem oportunidades recíprocas nas áreas de comércio e de investimentos; apoiem seus associados na cooperação entre si para promoção do desenvolvimento das relações econômicas e comerciais entre Brasil e Argentina; sirvam de ponte para estabelecer relações de cooperação entre diferentes organizações de ambas as partes; promovam intercâmbios entre Argentina e Brasil por meio de delegações, grupos de estudo, entre outros; cooperem na organização e/ou participação em feiras, simpósios, conferências, eventos de capacitação ou similares; e também assistam reciprocamente os estabelecimentos educativos (universidades, institutos de pesquisa, entre outros) de ambos os países. 

Lideranças com interesses em comum 

“A CAC representa mais de 60% da mão de obra ocupada e do PIB argentino”, afirmou o presidente da CAC, Jorge Di Fiori. “Acabamos de firmar um convênio, procurando unificar políticas que nos permitam negociar melhor com outros países do mundo”, complementou. “Temos muito em comum. As lideranças da CNC demonstram a todo tempo o interesse em instrumentos concretos de geração de negócios e empregos”, apontou o embaixador da Argentina no Brasil, Carlos Magariños. 

Para Darci Piana, vice-presidente da CNC, o acordo celebrado é o início de uma transformação. “Temos essa necessidade de união, inclusive para fomentar o Mercosul. Juntos, seremos outra força no cenário mundial, e os resultados beneficiarão, inevitavelmente, os dois países”, disse. 

Resultado de um trabalho contínuo 

Durante a assinatura do acordo, Pedro Ezequiel Marotta, cônsul da Argentina no Paraná, lembrou a missão realizada pela CNC a Buenos Aires, de 14 a 17 de novembro de 2016 – na ocasião, pautaram a iniciativa a consolidação do Mercosul, o fomento ao turismo e a visita a entidades dos setores de comércio e turismo, entre outras atividades, como a recepção pela ministra das Relações Exteriores da Argentina, Susana Malcorra, e pelo embaixador do Brasil no país vizinho, Sérgio Danese. Na ocasião, também foi firmado um acordo de cooperação técnica entre as Federações ligadas à CNC que participaram da missão e a CAC. Agora, a própria CNC firmou o acordo com a Câmara do país vizinho. “Foi durante a missão a Buenos Aires que começamos as tratativas que resultaram no acordo de hoje. É uma grande realização, muito esperada por nós, e o mais importante é o que virá após o acordo; temos que fazer acontecer, fomentar negócios”, afirmou Marotta. “Queremos o desenvolvimento do comércio, dos serviços e também da cultura das duas nações”, complementou o diretor de Relações Internacionais da Fecomércio-PR, Rui Lemes. 

Além do acordo celebrado no Rio de Janeiro, a CNC e a CAC são parceiras de longa data no âmbito do Foro Consultivo Econômico Social do Mercosul (FCES). ”Com estes instrumentos, tanto a CNC quanto a CAC podem trabalhar em conjunto para o desenvolvimento do Brasil e da Argentina”, avaliou Rubens Medrano, vice-presidente da Fecomércio-SP.

Comments

0

Os comentários serão moderados, portanto evite o uso de palavras chulas, termos ofensivos ou comunicação vulgar. Se tiver alguma dúvida sobre o tema abordado aqui, use a nossa Área de Atendimento. Talvez a resposta já esteja lá.

Post new comment

The content of this field is kept private and will not be shown publicly.