8 maio, 2018

Histórias de sucesso

Crédito: Edgar Marra

Empresárias compartilham suas trajetórias de perseverança e debatem o empreendedorismo feminino no Movin 2018

O contexto do empreendedorismo feminino foi debatido em mais um painel do Movimento para Inovação em Comércio e Serviços (Movin 2018), promovido pela Confederação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Mediado pela diretora Executiva do Instituto Fecomércio-DF, Elizabet Campos, o painel trouxe cases de duas empreendedoras que falaram sobre o sucesso dos seus negócios.

“Nossa intenção aqui é apresentar histórias de mulheres que chegaram lá e que querem mais. Mulheres que passaram por muitas coisas na vida, mas que batalharam, perseveraram e conseguiram vencer”, comentou Elizabet.

O primeiro case apresentado foi o da trajetória da empresária Cida Aguilar, proprietária da Pousada Pedra Torta, em Itacaré (BA), e de outros três empreendimentos. Ela foi a vencedora do Prêmio Sebrae Mulher Empreendedora 2017.

A empresária contou sua história de vida, da infância pobre aos primeiros trabalhos como vendedora, ramo em que se destacou, primeiro como vendedora de roupas independente, depois numa concessionária. E foi o bom desempenho na concessionária que lhe deu a motivação inicial para construir o próprio negócio. “Sempre soube vender muito bem. Crise nunca existiu para mim. Enquanto todos reclamavam que a situação estava ruim, eu fui atrás dos meus clientes. Assim, eu entendi que, para vencer, precisava estabelecer metas”, contou Cida.

Após se firmar com a primeira pousada, Cida conseguiu parcerias de negócio com operadoras de turismo em todo o País, e seu crescimento fez com que ela criasse outras duas pousadas e um restaurante. A empresária afirma que esse crescimento ainda estimulou o turismo local e sua indústria, pois incentivou a concorrência e, consequentemente, o turismo em Itacaré. “É preciso sempre lutar e perseverar no caminho, mesmo que apareçam dificuldades. Olhar sempre para a frente e confiar que o trabalho bem feito trará muitos resultados”, disse.

Outra história de sucesso compartilhada foi a de Daiana Doraci, proprietária da Loja Nice, em Campo Grande (MS). Ela contou que a loja foi herdada da mãe, que a fundou junto com seu pai em 1979. Depois de muitas transformações, o desempenho caiu, e, com a morte da mãe, Daiana precisou pagar todas as dívidas da loja. Foi assim que, ao lado do marido, resolveu recomeçar. “Não tinha outra opção. Precisava arregaçar as mangas e reconstruir a loja, pois era a única maneira que eu tinha de quitar as dívidas”, afirmou Daiana.

A empresária investiu todas as suas economias e conseguiu reerguer o estabelecimento, que hoje tem um espaço de 600 m² e vende mais de 20 mil peças de roupa por semana. “Queríamos uma loja que vendesse coisas bonitas, mas que também tivesse um preço acessível para que todos pudessem comprar”, disse. Hoje, por entender que valorizar o negócio local é bom para todos, a Loja Nice faz parceria com profissionais locais e dá visibilidade a outros empreendedores em busca de uma oportunidade. “Também apostamos muito no consumidor de Campo Grande e numa equipe comprometida que veste a camisa da empresa”, finalizou Daiana.

Veja a galeria de fotos do primeiro dia do evento:

 

Created with flickr slideshow.

Comments

0

Os comentários serão moderados, portanto evite o uso de palavras chulas, termos ofensivos ou comunicação vulgar. Se tiver alguma dúvida sobre o tema abordado aqui, use a nossa Área de Atendimento. Talvez a resposta já esteja lá.

Post new comment

The content of this field is kept private and will not be shown publicly.