3 maio, 2017

CBÓptica debate atuação de Sesc e Senac em projetos para o setor

Integrantes da CBÓptica discutiram o projeto Ver pra Aprender e a oferta de curs

Crédito: José Roberto Couto

Integrantes da CBÓptica discutiram o projeto Ver pra Aprender e a oferta de cursos de Técnico em Óptica, entre outros temas

Adicionar aos meus Itens 

Projetos do Serviço Social do Comércio (Sesc) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) voltados para o setor óptico foram discutidos na última reunião da Câmara Brasileira do Comércio de Produtos e Serviços Ópticos (CBÓptica) da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), realizada em 28 de abril, no Rio de Janeiro.

O chefe do Departamento de Lazer e Esporte do Sesc, Anderson Dalbone, apresentou os dados de 2016 do projeto Ver pra Aprender, que consiste em levar assistência em saúde visual para crianças e adolescentes, com consultas e doações de óculos. No ano passado, o projeto realizou mais de 15 mil triagens de acuidade visual em 13 estados e na unidade do Sesc Pantanal. Além disso, foram 2.951 óculos doados ao público beneficiado.

O projeto conta ainda com uma unidade móvel em Goiás que realizou mais de 5 mil consultas, com a doação de óculos e lentes de contato.

Sobre a atuação voltada para comerciários e seus dependentes (adultos), a versão empresarial do Ver pra Aprender promoveu em 2016 mais de 15 mil consultas com oftalmologistas em oito estados, por meio das unidades operacionais do Sesc. “O Departamento Nacional busca uma interlocução com as unidades regionais para se aproximar ainda mais das empresas do comércio”, afirmou Dalbone.

“O diálogo e a aproximação com o Sesc são fundamentais. Fica a recomendação para os membros da Câmara, no intuito de oferecer essa expertise do Sesc e colaborar para que cada vez mais haja acertos e êxitos no projeto”, disse André Roncatto, coordenador da CBÓptica.

“Vejo hoje um trabalho concreto que surgiu de uma proposta nossa anos atrás. Esse projeto nos deixa orgulhosos. Parabéns ao Sesc”, complementou Akira Kido, integrante da Câmara e presidente do Sindióptica-SP.

Curso Técnico em Óptica

A gerente de Desenvolvimento Educacional do Departamento Nacional do Senac, Daniela Papelbaum, em conjunto com o diretor de Educação Profissional do Senac no Rio Grande do Sul, Roberto Berte, que participou da reunião por videoconferência, apresentaram a atualização do curso de Técnico em Óptica do Senac.

Daniela afirmou que, durante a realização de um Fórum Técnico Setorial em Óptica, em agosto de 2015, no Rio Grande do Sul, empresários, representantes sindicais, acadêmicos e profissionais do Senac discutiram e reavaliaram os cursos do portfólio da instituição. “Participaram justamente os profissionais que poderiam prospectar as tendências do mercado”, disse.

O diretor de Educação Profissional do Senac-RS complementou dizendo que o fórum também avaliou se o perfil de conclusão dos alunos está de acordo com as necessidades do mercado. “Com isso, conseguimos definir um perfil de profissional que esteja de acordo com o que o mercado de óptica espera”, disse Roberto Berte. Desde 2016, o curso já é oferecido de forma idêntica em todas as unidades da federação. “Qualquer profissional vai poder ter flexibilidade para estudar em todo o País, pois o curso estará alinhado em um nível nacional, sem perder as competências já desenvolvidas e com o mesmo perfil de conclusão”, apontou Berte.

O curso passará a ser oferecido pela Rede Senac de Educação a Distância, em um projeto piloto no Rio Grande do Sul, sendo que 20% do currículo será em modo presencial. No entanto, a avaliação da CBÓptica é que ele poderia ser realizado já com 50% (o máximo permitido para cursos na área da Saúde, segundo o Conselho Nacional de Educação). “Importante avaliar qual o caminho necessário para aumentarmos a carga horária para 50%, pois isso dificulta o interesse do empresariado e não atende à demanda, pois a concorrência já oferece cursos dessa forma”, afirmou André Roncatto.

Pautas legislativas

Ainda na reunião da CBÓptica, Douglas Pinheiro, assessor Legislativo da CNC, apresentou o status de projetos legislativos importantes para o segmento óptico, entre eles o PL 5.534/2005, que torna obrigatória a conformidade com as Normas da ABNT, das armações para óculos, óculos de proteção solar, blocos e lentes, lentes oftálmicas e lentes de contato. O projeto aguarda designação de relator na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) da Câmara dos Deputados.

Já com relação ao PL 4.008/2015, que dispõe sobre a obrigatoriedade de certificação de óculos e lentes ópticas, será realizada audiência pública para discutir a matéria. A Assessoria Legislativa da CNC solicitou e deve participar da audiência, ainda sem data, como representante do empresariado. A Fecomércio-SP também deve ser convidada. Só após a realização da audiência é que o relator, deputado Hiran Gonçalves (PP-RR), apresentará o seu parecer ao projeto.

Veja abaixo a galeria de fotos:

 

Created with flickr slideshow.

Comments

0

Os comentários serão moderados, portanto evite o uso de palavras chulas, termos ofensivos ou comunicação vulgar. Se tiver alguma dúvida sobre o tema abordado aqui, use a nossa Área de Atendimento. Talvez a resposta já esteja lá.

Post new comment

The content of this field is kept private and will not be shown publicly.