5 junho, 2017

CNC espera alta de 2,5% nas vendas do Dia dos Namorados

CNC espera alta de 2,5% nas vendas do Dia dos Namorados

Crédito: Divulgação

CNC espera alta de 2,5% nas vendas do Dia dos Namorados

Adicionar aos meus Itens 

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) estima que R$ 1,65 bilhão seja movimentado no Dia dos Namorados, uma alta de 2,5% em volume de vendas na comparação com o mesmo período de 2016, já descontada a inflação. Confirmada a expectativa, o resultado das vendas voltaria a crescer, revertendo parcialmente as quedas registradas em 2015 (-1,1%) e em 2016 (- 4,9%).

Carro-chefe das vendas associadas ao Dia dos Namorados, o segmento de vestuário e acessórios deverá movimentar R$ 564 milhões, uma alta de 3,2% em relação ao mesmo período do ano passado. O montante representa 37% das vendas totais do varejo nessa data. As lojas especializadas em itens de informática e comunicação também devem se destacar, com previsão de alta de 11,5% na comparação com 2016.

“Parte da retomada de fôlego nesses segmentos pode ser atribuída à combinação entre a queda da taxa de juros e a ampliação dos prazos médios nas operações de crédito voltadas para pessoas físicas, como apontou levantamento recente do Banco Central”, comenta o economista da CNC Fabio Bentes.

Melhores condições de crédito

Considerando a taxa média de crédito para aquisições de bens, cartões de crédito, crédito pessoal e consignado, houve recuo médio de 97,3% ao ano para 86,9% entre dezembro de 2016 e abril de 2017. Além disso, a ampliação de 3% no prazo médio no período contribuiu para a suavização das prestações em segmentos do varejo em que a venda a prazo costuma se destacar. 

Preços mais baixos

Além da queda nas prestações e das melhores condições de crédito, o comportamento dos preços também deverá cumprir papel decisivo na reativação das vendas nessa data comemorativa. A cesta dos 25 bens e serviços mais demandados pelos consumidores nessa época do ano aponta a menor inflação em dez anos. Nos 12 meses encerrados na primeira quinzena de junho de 2017, esses itens registraram alta de 4,8%.

A CNC acredita que, na tentativa de atrair o consumidor, o varejo continuará investindo em liquidações, oferecendo linhas de produtos a preços mais atraentes, especialmente nos ramos de vestuário e itens de telefonia. De acordo com os últimos dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15), a variação média de preços dos bens de consumo duráveis acumula a menor variação em quatro anos (-0,4%). Às vésperas do Dia dos Namorados, os itens de vestuário registraram variação (+2,3%) menor do que no mesmo período do ano passado (+5,4%).

Acesse abaixo o estudo da CNC na íntegra. 

 

Download

Comments

0

Os comentários serão moderados, portanto evite o uso de palavras chulas, termos ofensivos ou comunicação vulgar. Se tiver alguma dúvida sobre o tema abordado aqui, use a nossa Área de Atendimento. Talvez a resposta já esteja lá.

Post new comment

The content of this field is kept private and will not be shown publicly.