28 November, 2017

CNC participa de convenção da Associação Latino-Americana de Exportadores de Serviços (ALES)

Rubens Medrano, Renata Cavalho e José Augusto de Castro

Crédito: Divulgação

Rubens Medrano, Renata Cavalho e José Augusto de Castro

Adicionar aos meus Itens 

Foi realizada em Quito, no Equador, no dia 15 de novembro, a VII Convenção Anual da Associação Latino-Americana de Exportadores de Serviços (ALES). 

Este ano, o tema central debatido foi a Educação como forma de promover o aumento da competividade do setor de serviços. Além de diversas empresas brasileiras, a convenção contou com a presença de delegados de 17 países, organizações de promoção das exportações e investimentos, câmaras de comércio e associações de exportadores. 

O evento reuniu mais de 300 empresas do setor de serviços da região e importantes players dos Estados Unidos e Europa. Integraram a representação brasileira Renata Carvalho, da Secretaria de Comércio e Serviços do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (SCS/MDIC), o presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), José Augusto de Castro, que é membro da ALES, e o diretor da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), Rubens Medrano. 

Renata Carvalho foi moderadora do painel sobre a internacionalização de serviços educacionais. “Como resultado das discussões, os participantes reconheceram que o desenvolvimento e aperfeiçoamento da inteligência artificial, a internet das coisas, o surgimento de novos modelos de negócios como Uber e Airbnb, e o crescimento das grandes plataformas de e-commerce, além de outros que poderão emergir, atuam de modo a modificar a natureza e as condições do trabalho”, afirma Renata Carvalho. “Pudemos perceber a importância que a exportação de serviços vem ganhando para os países, área na qual o Brasil e a América Latina têm grande potencial. Isso mostra que devemos avançar, sob pena de perdermos mercado para países com menor potencial econômico”, complementa Medrano. 

A convenção da ALES também abordou a convergência regional do setor de serviços, focando em temas como a geopolítica do comércio internacional de serviços, o exame das políticas públicas para a convergência e harmonização regulatória, o impacto social das empresas de serviços e decisões empresariais de localização no exterior, nas oportunidades em TI existentes na América Latina e Caribe, nas emergências das indústrias criativas e na internacionalização dos serviços profissionais. O evento também foi dedicado às rodas de negócios entre as empresas participantes, com atividades organizadas pelo Instituto de Promoção das Exportações e Investimentos Estrangeiros do Equador (PRO ECUADOR).

Comments

0

Os comentários serão moderados, portanto evite o uso de palavras chulas, termos ofensivos ou comunicação vulgar. Se tiver alguma dúvida sobre o tema abordado aqui, use a nossa Área de Atendimento. Talvez a resposta já esteja lá.

Post new comment

The content of this field is kept private and will not be shown publicly.