25 junho, 2018

Ciclo 2018 do Segs avança com mais adesões e capacitações

Alexandre Marcelo, da CNC, e Reginaldo Lima, da Fecomércio-MS

Crédito: Fecomércio-MS

Alexandre Marcelo, da CNC, e Reginaldo Lima, da Fecomércio-MS, durante treinamento do Programa

O Sistema de Excelência em Gestão Sindical (Segs) da CNC segue com a divulgação do Ciclo 2018 do programa, mais dinâmico, integrado e adequado à realidade das entidades sindicais. 

O Segs evoluiu para facilitar o alcance desses objetivos, auxiliando as entidades no aperfeiçoamento dos seus processos e recursos humanos e, consequentemente, gerando maior impacto em seus resultados. Este ano, passou a ter um modelo baseado nos seis eixos da atuação sindical, apresentados no Congresso Nacional do Sicomércio, em 2015, e que, desde então, norteiam as ações da Confederação: Relações Sindicais, Atuação Legislativa, Atuação Gerencial, Produtos e Serviços, Comunicação Institucional e Representações. 

Inscrições 

O total de 381 sindicatos inscritos este ano já supera as 322 inscrições do ano passado. “Este resultado é muito positivo, pois demonstra que o novo modelo pode apoiar as entidades neste novo contexto em que as contribuições sindicais deixaram de ser obrigatórias”, explica Mateus Dornelas, técnico da Divisão Sindical da CNC. 

Novo ambiente virtual 

Para apoiar o trabalho das entidades sindicais, foram desenvolvidos novos sistemas pela Gerência de Tecnologia da Informação da CNC, e as quase 500 pessoas inscritas no ciclo de avaliação 2018 do Segs já podem utilizar o novo ambiente de aprendizado virtual. “Todos possuem acesso à turma de Avaliadores Segs, a primeira capacitação ofertada pela Confederação neste novo modelo. A capacitação é composta de duas videoaulas, exercícios de fixação e tutorial para utilização do novo Sistema de Avaliação Sindical (SAS)”, aponta Mateus. O SAS possibilita às entidades trabalhar seus processos conforme cada um dos seis eixos de atuação. 

Capacitações 

Outro avanço do Segs é a possibilidade de capacitações e consultorias de apoio no desenvolvimento das entidades sindicais. Em abril, por exemplo, a Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas (Fenacon) fez a abertura do Segs 2018 pelo sistema de videoconferência da CNC, com 21 participantes de vários estados. Em maio, a Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis) realizou na CNC/DF, com a participação de sindicatos de diversos estados. 

Em 9 de maio, presidentes e executivos dos sindicatos filiados à Fecomércio-RN participaram do 1º encontro de 2018 do Segs, capacitação que teve como objetivo a atualização sobre as mudanças do Sistema. As novas diretrizes foram apresentadas pelo técnico Mateus Dornelas. 

Abordagem mais específica 

Em 10 de maio, representantes de 17 sindicatos empresariais de Mato Grosso do Sul participaram, na sede da Fecomércio-MS, do encontro para atualização do Segs. A abertura do evento foi feita pelo presidente do Sistema Fecomércio-MS, Edison Araújo, que falou sobre os desafios do momento. “Estamos ao lado da classe empresarial, mostrando a importância do recolhimento para que a gente defenda os interesses da categoria”, disse Edison. 

A apresentação do Guia de Excelência do Segs foi feita por Alexandre Marcelo Santos, técnico da Divisão Sindical da Confederação. Ele ressaltou que, com a mudança do Segs, a abordagem passou a ser mais específica. “Usávamos o Modelo de Excelência e Gestão da Fundação Nacional de Qualidade (FNQ), que é bastante abrangente, mas vimos que era momento de focar nas atividades-fins porque as entidades precisam se aproximar cada vez mais do empresariado”, explicou. 

Em Sergipe, a Fecomércio-SE sediou, em 15 de maio, em Aracaju, dois encontros para a apresentação do novo modelo. Pela manhã, a reunião contou com a presença dos presidentes dos sindicatos que compõem a Federação. E, à tarde, foi a vez dos executivos dessas entidades. Ambas as reuniões foram conduzidas por Mateus Dornelas. 

Nova realidade 

Multiplicador do Segs, Reginaldo Lima, da Fecomércio-MS, ressalta que os sindicatos precisam adotar uma nova postura para atender seus afiliados. “Devemos prestar melhores serviços e buscar a sustentabilidade dos sindicatos. O novo Segs, além dos processos gerenciais, também enfoca os eixos de atuação sindical, seja a representação, oferta de produtos e a comunicação”, afirma. 

Já o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Ponta Porã, Amauri Ozório Nunes, está otimista com a reformulação do Segs. “O Sistema nos capacita atendendo à nossa necessidade em gestão. Estou certo que esse novo formato será ainda melhor”, destaca. “O momento é muito desafiador, especialmente com a contribuição sindical sendo facultativa. O Segs nos traz novas ideias para trazer a arrecadação, o que fortalece os colaboradores das entidades para continuar em frente”, enfatiza Amauri.

Comments

0

Os comentários serão moderados, portanto evite o uso de palavras chulas, termos ofensivos ou comunicação vulgar. Se tiver alguma dúvida sobre o tema abordado aqui, use a nossa Área de Atendimento. Talvez a resposta já esteja lá.

Post new comment

The content of this field is kept private and will not be shown publicly.