11 July, 2016

Especialistas avaliam relações do trabalho

Patricia Duque e Sylvia Lorena com Laércio Oliveira

Crédito: Márcio Rocha

Patricia Duque e Sylvia Lorena com Laércio Oliveira: relações do trabalho devem ser equilibradas para todos os envolvidos

Adicionar aos meus Itens 

Com o objetivo de debater a modernização das relações de trabalho, a Fecomércio-SE promoveu, dia 7 de julho, no auditório do Sesc Centro, em Aracaju, mais uma edição do ciclo de Diálogos Empresariais.

Foram convidadas para o encontro a chefe da Divisão Sindical da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), Patrícia Duque, e a gerente executiva de Relações do Trabalho da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Sylvia Lorena, que abordaram questões ligadas à responsabilidade da negociação nos acordos coletivos. O evento contou também com a participação de empresários, advogados e representantes de classe, entre outros.

Para Patrícia Duque, o ambiente de trabalho pode ser melhorado com a otimização das relações entre classe empresarial e trabalhadores. Segundo ela, o bom ambiente de trabalho se cria por meio do diálogo e da negociação coletiva que beneficiem todos os envolvidos. “Temos que trabalhar para a melhoria da negociação coletiva. Precisamos otimizar as relações do trabalho, para formar as condições de trabalho ideais para indústria, comércio, agricultura e setor produtivo em si. A negociação coletiva é uma realidade no Brasil e, para melhorá-la, precisamos vencer alguns entraves. Temos que reconhecer as negociações coletivas como a modernização das relações de trabalho. Vencer os entraves judiciais, melhorando as cláusulas, e trabalhar o respeito entre as partes. Quando as partes são legítimas, há o bom resultado na negociação”, afirmou Patrícia.

De acordo com Sylvia, o conceito moderno de relações do trabalho deve ser aplicado para a geração de benefícios para todas as partes interessadas. “Temos que permear a empresa sustentável, a produtividade do trabalho, e um dos instrumentos eficazes para isso é a valorização da negociação coletiva. De modo que empregados e empregadores possam ajustar as condições específicas que promovam a melhoria do trabalho e seu ambiente”, disse.

Laércio Oliveira, vice-presidente da CNC e presidente da Fecomércio-SE, destacou alguns aspectos das relações entre trabalhador e empregador. Para ele, melhorar as relações do trabalho é fundamental para um crescimento das empresas e do setor produtivo como um todo. “Hoje em dia, a relação dos trabalhadores com os empresários deve se consolidar de maneira mais forte, por meio de entendimentos, diálogos e busca das soluções em conjunto. Nem sempre a demissão é a saída. A demissão é o processo que deve se estabelecer em último caso. Precisamos construir o entendimento, mostrar aos empresários que existem soluções criativas, inovadoras, por meio do conhecimento, para o redesenho do cenário do negócio de cada um”, valorizou Laércio.

Para os participantes, as apresentações das palestrantes e debatedoras foram importantes para o esclarecimento a respeito da melhoria nas relações de trabalho, com desenvolvimento de negociações coletivas mais aprofundadas entre patrões e empregados, criando um ambiente de trabalho positivo para todos.

Comments

0

Os comentários serão moderados, portanto evite o uso de palavras chulas, termos ofensivos ou comunicação vulgar. Se tiver alguma dúvida sobre o tema abordado aqui, use a nossa Área de Atendimento. Talvez a resposta já esteja lá.

Post new comment

The content of this field is kept private and will not be shown publicly.