12 September, 2018

Leandro Karnal debate ética no IV Seminário do Carf

IV Seminário do Carf recebe a presença de Leandro Karnal como palestrante

Crédito: Carf/Ministério da Fazenda

Leandro Karnal fala sobre valores morais e éticos no IV Seminário Carf de Direito Tributário e Aduaneiro

A última palestra do IV Seminário Carf de Direito Tributário e Aduaneiro, realizada no dia 5 de setembro, foi ministrada pelo historiador, escritor e Prof. Dr. Leandro Karnal. Ele tomou a palavra para provocar uma reflexão no campo da ética, que inclui o estudo da moralidade social e a atual situação de crise do Brasil. “Nunca se discutiu tanta ética, e nunca ela esteve tão presente no debate nacional, e isso é muito bom”, iniciou Karnal. “Considerem que teremos eleições este ano e que nenhum de nós tem ideia de quem será eleito à Presidência da República. E que boa parte da sociedade brasileira nem mesmo sabe em quem votará”, complementou.

Segundo Karnal, apesar de a infração ética ser uma norma brasileira estrutural, orgânica e historicamente repetitiva, é a primeira vez que a sociedade discute o assunto nacionalmente. "Nunca tínhamos encarcerado o corruptor ativo", disse o professor, ao defender que a crise não é de todo algo ruim.

Para Karnal, é preciso muito equilíbrio para a governar neste momento. "Muito equilíbrio daqueles que administram o Brasil e da população, porque temos sobrevivido a muitos e repetidos problemas. Estamos enfrentamos um momento de crise, que gera vergonha, desequilíbrio político. Há uma tradição de comportamento no Brasil, no qual só se respeita a posição social. E isso é um erro”, pontuou. “A crise é uma tempestade na qual as pessoas se comportam de inúmeras formas. E é na crise que se testa o ser humano e suas atitudes, porque na serenidade é impossível medir”, disse.

Filosofia, ética e moral

Leandro Karnal exemplificou a distinção entre ser ético ou não. “Em uma situação de engarrafamento, fazer uso do acostamento ou seguir as regras? Aquele que cumpre a regra se torna melhor ou um bobo por não fazer o que todos fazem? Por que respeitar as regras quando ninguém parece respeitá-las?”, provocou o professor. “E a pessoa que se orgulha de não infringir normas, isso a torna melhor ou mais ingênua?”, quesdtionou. Karnal também citou o folósofo grego Aristóteles, que questionava o que é a moral. “A moral é o campo religioso que pressupõe aos dez mandamentos. Será punido se infringir as regras. Mas não é a única forma de defini-la", contextualizou. Segundo ele, a ética filosófica não pressupõe uma entidade superior, que pergunta: por que é errado roubar mesmo que ninguém esteja olhando? “Há falta de discernimentos éticos”, afirmou Karnal.

O que é valor?

“Valor é o que não se adapta à situação, mas preexiste à situação. Ou seja, há honestidade verdadeira, independentemente de punição”, lembrou o professor, antes de finalizar. “Enquanto houver freada no chão da rodovia, é sinal de que não há valores. O cidadão só segue regras pela coerção e repressão, não pelo bom senso. Cabe a cada um decidir”, concluiu.

 

 

 

 

 

 

Comments

0

Os comentários serão moderados, portanto evite o uso de palavras chulas, termos ofensivos ou comunicação vulgar. Se tiver alguma dúvida sobre o tema abordado aqui, use a nossa Área de Atendimento. Talvez a resposta já esteja lá.

Post new comment

The content of this field is kept private and will not be shown publicly.