16 March, 2017

Fecomércio-RS lança Agenda Legislativa na Câmara

O presidente da entidade, Luiz Carlos Bohn, apresentou o documento no Congresso

Crédito: Paulo Negreiros

O presidente da entidade, Luiz Carlos Bohn, apresentou o documento a parlamentares, como a senadora Ana Amélia (foto)

Adicionar aos meus Itens 

O presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn, iniciou oficialmente nesta semana o acompanhamento de projetos de lei e propostas de interesse do setor terciário do Rio Grande do Sul que tramitam na Câmara dos Deputados e na Assembleia Legislativa gaúcha. A Agenda Legislativa 2017 expõe o posicionamento formal dos empresários do setor terciário – integrantes dos 112 sindicatos filiados à Federação – a respeito dos temas que impactam o cotidiano de suas atividades.

“A cada edição da Agenda, temos a responsabilidade de apresentar avanços no trabalho em defesa dos interesses do setor terciário e da economia gaúcha. O acompanhamento, a compreensão e o debate acerca das proposições legislativas estaduais e federais já se tornaram rotina nas comissões e conselhos da Fecomércio-RS”, afirma o presidente Luiz Carlos Bohn, que apresentou o documento a parlamentares, como a senadora Ana Amélia (foto).

A entrega do manifesto da entidade aconteceu no dia 15 de março, no restaurante-escola do Senac na Câmara dos Deputados, junto à bancada gaúcha na Câmara dos Deputados, em Brasília. Já no dia 22 de março, será apresentada em solenidade na Assembleia Legislativa do Estado.

Em sua 6ª edição, a Agenda Legislativa 2017 reúne 86 proposições estaduais e federais no âmbito da gestão pública, sistema tributário, legislação trabalhista e sindical e relações de consumo, que atualmente tramitam em comissões da Câmara e da Assembleia. A publicação já está consolidada no calendário político do Rio Grande do Sul por apresentar, de forma clara e objetiva, o posicionamento da Fecomércio-RS em relação aos temas que dizem respeito às atividades do comércio de bens e serviços do Estado. Nesta edição, a Federação gaúcha dividiu os posicionamentos com base nas bandeiras da entidade.

A Gestão Pública Eficiente e Eficaz, por exemplo, está expressa nos posicionamentos acerca de proposições estaduais e federais que interferem no funcionamento das instituições públicas, para as quais todos os cidadãos são contribuintes; a bandeira da Racionalização dos Tributos pode ser encontrada nos posicionamentos sobre o sistema tributário; e a Modernização da Relação Capital e Trabalho é defendida nos posicionamentos sobre matérias trabalhistas e sindicais. “Esperamos que, com esse trabalho, a relação entre empresários e políticos seja cada vez mais construtiva e transparente”, afirma Bohn.

Comments

0

Os comentários serão moderados, portanto evite o uso de palavras chulas, termos ofensivos ou comunicação vulgar. Se tiver alguma dúvida sobre o tema abordado aqui, use a nossa Área de Atendimento. Talvez a resposta já esteja lá.

Post new comment

The content of this field is kept private and will not be shown publicly.