23 August, 2017

Nova unidade do Sesc no coração de São Paulo

Unidade no centro da capital paulista vai ampliar capacidade de atendimento do S

Crédito: Matheus José Maria

Unidade no centro da capital paulista vai ampliar capacidade de atendimento do Sesc

Adicionar aos meus Itens 

No coração da cidade de São Paulo, a poucos metros do Theatro Municipal, da Galeria do Rock e da Praça das Artes e Biblioteca Mário de Andrade, o Sesc São Paulo entregou à população, no dia 19 de agosto, sua mais nova unidade: 24 de Maio.

Localizado nas esquinas da Rua 24 de Maio com a Dom José de Barros, o novo centro cultural, esportivo e de convivência da cidade é formado por dois edifícios que passaram por completa reestruturação em projeto de Paulo Mendes da Rocha, um dos mais importantes nomes da arquitetura contemporânea, com a colaboração do escritório MMBB Arquitetos. A expectativa é de receber cerca de cinco mil pessoas por dia, entre trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo e população em geral, que terão acesso a quase 28 mil m² de área construída.

O Sesc 24 de Maio conta com teatro (com 245 lugares), espaços para comedoria, cafeteria, biblioteca, área de exposição, convivência, clínica odontológica (com quatorze consultórios e salas de raio X), área para prática esportiva e atividades corporais, área de tecnologia e arte, solário, entre outros espaços. Um dos destaques do projeto é a piscina com área aproximada de 625m², construída no topo do edifício principal, com vista panorâmica para a cidade.

Para o diretor regional do Sesc São Paulo, Danilo Santos de Miranda, “A importância de uma unidade do Sesc no centro da capital paulista está na necessidade de ampliar nossa capacidade de atendimento para oferecer à população mais opções de programas de lazer, cultura e a educação permanente, em um espaço propício. Por meio dos programas institucionais estimula o aprimoramento humano e constitui um diálogo com as pluralidades existentes. Entendemos que um legado material, com construções bem feitas, bem trabalhadas, se forma também a partir de um espaço convidativo para a prática da cidadania”. A programação inaugural está sendo preparada e será divulgada em breve.

Desafio

O processo de requalificação dos edifícios para o conceito programático do Sesc foi um dos principais desafios para a equipe de arquitetos. Sobretudo a do prédio principal, que durante 57 anos abrigou a loja de departamentos Mesbla. Mendes da Rocha conta que, na primeira visita ao espaço, um prédio vizinho, menor, lhe chamou a atenção. “A arquitetura tem um raciocínio específico, uma forma peculiar de conhecimento que nos permite pensar uma espacialidade que ainda não existe. Na hora atinei para a grande utilidade daquele prédio lateral, que estava com uma placa ‘vende-se’: ele poderia ser convertido num prédio de serviços para apoiar o edifício principal, permitindo assim que seus espaços fossem amplamente aproveitados. Sugeri que o Sesc o comprasse, o que foi feito. A função deste prédio vizinho será como a de um ‘navio tarefa’, que auxilia os grandes navios nas proximidades dos portos”, afirma Paulo Mendes da Rocha. No edifício principal, o arquiteto destaca o protagonismo que projetou para as rampas: “Elas têm o papel de ligar os setores. As rampas animam o prédio. Você precisa ver as pessoas passando por elas”.

No blog do jornalista Paulo Henrique Amorim está disponível entrevista com Danilo Miranda, mostrando as novas instalações do Sesc 24 de Maio, aproveitando o antigo prédio da Mesbla, no Centro de São Paulo.

Comments

0

Os comentários serão moderados, portanto evite o uso de palavras chulas, termos ofensivos ou comunicação vulgar. Se tiver alguma dúvida sobre o tema abordado aqui, use a nossa Área de Atendimento. Talvez a resposta já esteja lá.

Post new comment

The content of this field is kept private and will not be shown publicly.