8 August, 2018

Cenografia e arquitetura como aliadas do live marketing

Leila Bueno (de pé) ao lado do palestrante Tony Coelho e da moderadora Elza Tsum

Crédito: Christina Bocayuva

Leila Bueno (de pé) ao lado do palestrante Tony Coelho e da moderadora Elza Tsumori

A presidente da Associação Brasileira de Fornecedores de Cenografia (Abrafec) e sócia-diretora da empresa Bueno Arquitetura Cenográfica, Leila Bueno, explicou como a arquitetura cenográfica pode funcionar como uma ferramenta para promover as experiências nos eventos. Ela foi uma das palestrantes do seminário Live Marketing – A Nova Inteligência para Marcas e Cidades, promovido pelo Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur) da CNC, no dia 8 de agosto, no Rio de Janeiro.

Leila mostrou como a cenografia ocupa e transforma o ambiente para que os espaços se relacionem com o tema do evento, trazendo a experiência para quem participa. “Repensar os ambientes na busca por ocupações mais inovadoras é o que mais reverbera. Como ativar isso? Mexendo com os sentidos: inspiração, imersão e inovação - para estimular, sensibilizar, causar impacto e até incomodar para gerar transformação”, disse Leila Bueno.

Marketing da experiência

Em um mundo cada vez mais digital e conectado, a experiência ganha destaque. Nesse sentido, Leila enfatizou algumas tendências do chamado marketing da experiência, como a mistura das realidades “virtual e real”; a necessidade da experiência iniciada pelo usuário que tem o desejo de compartilhar; e a jornada do cliente nos eventos que têm experiências que viabilizam compras. “Precisamos começar pelo espaço que a pessoa vai ocupar. Se ela se locomove no evento, isso precisa ser aproveitado”, explicou Leila.

Segundo a presidente da Abrafec, as pessoas cada vez mais olham menos ao seu redor, e isso aumenta a responsabilidade na utilização de recursos cenográficos como a imersão e a ludicidade, que ajudam a trazer as pessoas para o momento e tirá-las da tela do celular. Ela destacou a importância da descompressão, que é uma forma de fazer as pessoas saírem dos seus problemas do dia a dia e trazê-las para o ambiente, para o evento. “Isso porque é preciso ter um desbloqueio para que as pessoas tenham um melhor aproveitamento dos conteúdos do evento”, acrescentou a moderadora do evento, Elza Tsumori, presidente do For Eventos.

Leila Bueno finalizou falando da importância de entender a cenografia como recurso e ferramenta do live marketing que precisa ser acionado, pois em vários por falta de tempo para a produção do evento ou de recursos não se pensa nessas ferramentas. “Dá para criar até com verbas mais tímidas, com criatividade. Mas é preciso desejar e ser genuíno naquilo que pretende entregar”, garantiu Leila Bueno.

 

Comments

0

Os comentários serão moderados, portanto evite o uso de palavras chulas, termos ofensivos ou comunicação vulgar. Se tiver alguma dúvida sobre o tema abordado aqui, use a nossa Área de Atendimento. Talvez a resposta já esteja lá.

Post new comment

The content of this field is kept private and will not be shown publicly.