18 maio, 2017

MTur quer regulamentação das plataformas de hospedagem

Crédito: Carla Zigon

Ministro do Turismo, Marx Beltrão, conquista a audiência do Conotel 2017, formada em sua maioria por hoteleiros

Adicionar aos meus Itens 

Há menos de um ano no comando da pasta, o ministro do Turismo, Marx Beltrão, mostrou uma posição favorável à regulamentação das plataformas de hospedagem baseadas na economia compartilhada. “Enquanto poder público, defendo que, quanto maior a concorrência, melhor para o mercado, mas isso não significa concorrência desleal. Digo isso para deixar claro que sou completamente a favor da regulamentação das plataformas de serviços turísticos, como o Airbnb. Reitero a importância de absorver a inovação, mas o desafio é fazer isso e garantir que a concorrência saudável e benéfica seja restabelecida”, afirmou o ministro em sua primeira participação no Congresso Nacional de Hotéis, o Conotel 2017.

Já o presidente da Embratur, Vinicius Lummertz, defendeu a reforma trabalhista pela necessidade de “modernizar” as relações capitalistas no Brasil e disse que o plano Brasil + Turismo, encaminhado pelo governo, também é uma reforma do setor, destacando estre as ações a transformação da Embratur em uma agência de promoção. “As reformas que estamos vivendo fazem parte de um momento muito difícil, em que perguntamos que País nós queremos. O que queremos é um país que funcione, um capitalismo eficiente, produtivo, em que as pessoas tenham perspectiva de trabalho, e que dê retorno do trabalho com o mérito”, argumentou Lummertz.

O ministro concordou com o presidente da Embratur e afirmou que o momento é de mudanças, que o País atravessa a pior crise econômica que o governo já teve e que as reformas vão trazer competitividade. Ele citou como exemplo a regularização do trabalho intermitente, um pedido de todos os segmentos do Turismo, que está contemplado na proposta da reforma trabalhista.

Para o ministro, está cada vez mais clara a importância do Turismo para o Brasil. Segundo Beltrão, o processo de atualização do Mapa do Turismo Brasileiro - política que define as áreas (territórios) que serão trabalhadas como prioritárias pelo ministério - despertou grande interesse aos municípios. “Ontem (16) e hoje (17), atendi quase 500 prefeitos que estão querendo investir no Turismo, que perceberam a importância do setor e estão querendo adentrar o Mapa do Turismo Brasileiro”, disse.

O ministro Beltrão afirmou ainda que o Brasil + Turismo nasceu das ideias apresentadas pelas entidades empresariais e pelos municípios e apontou, entre os avanços da proposta que vão movimentar o setor, a transformação da Embratur em agência, a abertura de até 100% de capital estrangeiro na aviação, a ampliação da malha aérea regional e a modernização da Lei Geral do Turismo (LGT). “Conseguimos contemplar 118 medidas, das cerca de 300 encaminhadas, para a modernização da LGT e esperamos que o Congresso aprove e, se alterar, que altere para melhor”, afirmou Marx Beltrão. E concluiu: “Enquanto estiver a frete do Turismo, vocês terão não só um parceiro, mas também um soldado e, se for preciso, um general para bater de frente e atender às missões que me foram dadas”.

Comments

0

Os comentários serão moderados, portanto evite o uso de palavras chulas, termos ofensivos ou comunicação vulgar. Se tiver alguma dúvida sobre o tema abordado aqui, use a nossa Área de Atendimento. Talvez a resposta já esteja lá.

Post new comment

The content of this field is kept private and will not be shown publicly.