5 October, 2017

Novos cenários exigem mudanças na experiência do passageiro

Novos cenários exigem mudanças na experiência do passageiro

Crédito: Ascom CNC

Novos cenários exigem mudanças na experiência do passageiro

Adicionar aos meus Itens 

O terceiro painel do seminário Desafios da Aviação, promovido pela CNC em parceria com a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), no dia 4 de outubro, em Brasília, abordou as mudanças no cenário com a entrada de novos players no mercado e como isso impacta a promoção do turismo nacional.

Bruno Reis, diretor-responsável pelo Desenvolvimento de Passageiros do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro – RioGaleão, falou sobre o trabalho feito pela concessionária que assumiu a gestão do aeroporto a partir de 2014. A estratégia, segundo ele, foi a de focar em stakeholders estratégicos e fazer do Galeão uma referência como porta de entrada não apenas para o Brasil, mas para a América Latina.

O aeroporto opera hoje com 29 destinos internacionais e 27 nacionais, e entender o diferencial competitivo foi fundamental para o desenvolvimento do projeto e das estratégias do Galeão. “Atualmente, temos o embarque 100% realizado por fingers, reduzindo drasticamente o uso de ônibus para embarque no pátio dos aviões. Também temos o embarque automatizado, que reduz em 50% o tempo de embarque dos passageiros. Aumentamos o número de espaços VIP e também o número de lojas e restaurantes”, afirmou Reis.

Segundo o diretor, o RioGaleão também investe em parceria com empresas do setor para realizar ações promocionais. Entre os exemplos estão a rede de hotéis Accor, a companhia aérea Latam e o aplicativo Voopter – todos inseridos na cadeia produtiva do turismo. “Acreditamos que, se o passageiro tiver uma experiência positiva em toda a sua viagem, todos saem ganhando e veem sua fatia no bolo crescer”, disse Bruno Reis, que finalizou dizendo que o principal desafio para os próximos anos é aumentar o conhecimento sobre o Galeão para o público B2B e também para clientes.

CNC como agente do desenvolvimento do turismo

Em seguida, o presidente do Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur) da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), Alexandre Sampaio, falou sobre o trabalho da Confederação em defesa dos empresários do turismo, na criação de um ambiente de negócios e de investimentos favorável e no reconhecimento do setor como um importante motor da economia. “A CNC tem um grande papel nesse momento de mudanças, pois tem uma atuação incansável na defesa do setor, tanto no âmbito jurídico como no legislativo”, informou Sampaio.

O presidente do Cetur destacou a importância da integração do comércio com o turismo, explicando a complementação de um setor com o outro, pois, dentro da cadeia produtiva do turismo e da experiência do viajante, os dois setores se retroalimentam. “Não é por acaso que temos investido na campanha Comércio e Turismo Viajam Juntos. Esse slogan representa o pensamento integrado com que trabalha a CNC e seu reconhecimento sobre a importância do setor para o desenvolvimento do comércio e vice-versa”, afirmou.

Nesse processo, a atuação do Cetur/CNC, reunindo diversas entidades do turismo em discussões sobre os principais desafios do setor, também foi destacada por Sampaio. “Assim como pensamos o turismo dessa forma integrada, o próprio Conselho também abriga as entidades atuantes do turismo em torno do importante debate e da proposição de temas de interesse para atuação da CNC. Além disso, trabalhamos em sinergia com a reprodução do modelo do Cetur nas Federações do Comércio Estaduais, para que o debate não se restrinja ao âmbito nacional, mas que também seja difundido regionalmente”, complementou Sampaio.

Destino Pernambuco

A experiência dos turistas em Pernambuco foi o tema da fala de Felipe Carreras, secretário de Turismo, Esporte e Lazer do Governo do Estado. Carreras mostrou a integração do trabalho de promoção do destino Pernambuco com as plataformas tecnológicas e o mundo digital, destacando que não é possível mais descartar essas oportunidades no cenário atual.

O investimento na aviação foi fundamental para o desenvolvimento do turismo no Estado, segundo o secretário. “Apostamos fortemente na aviação, e eu sou um grande defensor dessa indústria. Não tinha como se consolidar como destino turístico sem conectividade aérea”, afirmou, mostrando dados do crescimento da malha aérea do Aeroporto Internacional de Recife. “Tivemos a ampliação da malha internacional, de quatro em 2015 para 15 destinos internacionais em 2017, saindo de Pernambuco, além dos 24 destinos na malha nacional. Somando todos os voos diretos a partir do Aeroporto Internacional do Recife, temos 36 destinos”, disse.

Felipe Carreras também falou sobre o hub da companhia aérea Azul, localizado no Aeroporto de Recife, que faz com que o aeroporto receba 2.500 pousos e decolagens por mês, só com a companhia aérea, conectando 22 destinos. Esse incremento aumentou o fluxo de passageiros em 7,54% entre 2016 e 2017 na malha nacional e 32% na internacional. A expectativa é que o aeroporto receba até seis milhões de passageiros em 2017. Carreras também anunciou, durante o seminário, em primeira mão, a operação de mais três destinos internacionais pela Azul. “Teremos um grande evento celebrando um ano do hub da Azul, que contará com a participação do prefeito e do governador, e vamos anunciar de uma só vez mais três destinos internacionais. Com isso, passaremos de 12 para 15 destinos estrangeiros operados a partir de Recife”, concluiu.

Assista ao terceiro painel completo:

Confira as imagens do evento:

Created with flickr slideshow.

Comments

0

Os comentários serão moderados, portanto evite o uso de palavras chulas, termos ofensivos ou comunicação vulgar. Se tiver alguma dúvida sobre o tema abordado aqui, use a nossa Área de Atendimento. Talvez a resposta já esteja lá.

Post new comment

The content of this field is kept private and will not be shown publicly.