10 August, 2017

Transporte e agências devem oferecer experiência customizada

Crédito: Guarim de Lorena

Representantes do segmentos transporte, agências de viagem e desenvolvimento tecnológico debatem em seminário do Cetur/CNC

Adicionar aos meus Itens 

Como aproveitar a tecnologia para ofertar serviços diferenciados, para fazer com que a experiência turística atenda, cada vez mais, às expectativas de um viajante cada vez mais informado e exigente, seja um turista a negócios ou a lazer? O tema foi debatido por representante do segmento de transporte, agências de viagem e de desenvolvimento tecnológico durante o seminário Impactos da Economia Colaborativa – Alimentação, Transporte e Agências de Viagem, realizado pelo Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur) da CNC, dia 7 de agosto, no Rio de Janeiro.

Representante de um segmento formado por 11 mil locadoras no Brasil, com uma frota de 660 mil automóveis, o presidente da Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (Abla), Jorge Pontual, acredita que a tecnologia é uma aliada ao desenvolvimento do setor. “O que estamos fazendo de diferente? E se já não estamos fazendo, como podemos fazer diferente? Existem maneiras, temos que entender como colocar a tecnologia a nosso lado, para integrar, para somar”, acredita Pontual.

Para Pontual, o aluguel de automóveis é uma oportunidade única de exploração da cidade e pode ser uma fonte de receita para as agências em um momento que todos os clientes buscam alternativas menos custosas. “Hoje 17% da frota do nosso segmento é utilizada para turismo de negócios e 25% para turismo de lazer e, embora algumas agências e redes hoteleiras já tenham começado a enxergar a locação como uma oportunidade, ainda é uma parcela bem pequena. Precisamos convencê-las a ofertar a locação de automóveis como um diferencial”, afirmou o presidente da Abla. Jorge Pontual vê na tecnologia uma maneira de ofertar experiências diferenciadas para os clientes. “Buscamos agora é entender a melhor customização para os nossos clientes. Temos que utilizar a tecnologia para conversar com essa nova geração e oferecer a ela a melhor experiência na hora de alugar um automóvel.”

Para o presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav), Edmar Bull, não existe mais viagem sem passar pelo digital e é preciso um profissional cada vez mais capacitado para lidar com os desafios da inovação. Segundo ele, as agências estão se adaptando ao novo consumidor, unindo informação e conhecimento para oferecer uma consultoria eficiente e produtos segmentados. “A agência tem que unir a tecnologia à capacitação e integração de todos os sistemas, principalmente marketing e mídias sociais, que são investimentos para o cliente final”, defendeu Bull.

“Estamos investindo muito em capacitação e treinamento. Durante a Abav Expo, realizamos um Hackathon (maratona para promover o desenvolvimento de soluções tecnológicas como aplicativos e softwares), com duração de 72 horas, onde os desenvolvedores pensaram em ferramentas que sirvam para necessidades reais do setor de viagens. Faremos este ano novamente”, destacou o presidente da Abav.

A Amadeus é uma empresa de sistemas de distribuição global de passagens aéreas e check-in de voos, atua em mais de 190 países e possui 15 mil colaboradores. O gerente para o Brasil da Amadeus, Paulo Rezende, acredita que as empresas precisam acompanhar de perto os caminhos abertos pelas tecnologias. A Amadeus, por exemplo, tem uma unidade de novos negócios para fomentar novas tecnologias e startups. “A gente entende que essa onda de inovação, de tecnologias fazendo disrupção dos negócios, vai continuar acontecendo e a gente tem que se preparar para quando ela acontecer dentro do nosso quintal”, concluiu Rezende.

Assista abaixo o painel na íntegra:

Comments

0

Os comentários serão moderados, portanto evite o uso de palavras chulas, termos ofensivos ou comunicação vulgar. Se tiver alguma dúvida sobre o tema abordado aqui, use a nossa Área de Atendimento. Talvez a resposta já esteja lá.

Post new comment

The content of this field is kept private and will not be shown publicly.